Version classiqueVersion mobile
OpenEdition Books

Images réciproques du Brésil et de la France

 | 
Solange Parvaux
, 
Jean Revel-Mouroz

Annexes/Anexos

As relações franco-brasileiras no Instituto de Altos Estudos da América Latina e no Centro de Pesquisa e Documentação sobre a América Latina

Bernard Bret

Texte intégral

1A presente nota propõe-se a expor brevemente as atividades brasilianistas do IHEAL e do CREDAL, bem como as relações que as duas instituições mantêm com instituições brasileiras para cumprir suas finalidades.

2Entre as funções de ensino de terceiro ciclo e de pesquisa exercidas pelo IHEAL, o Brasil ocupa uma posição de destaque, dada a importância intrínseca do país no subcontinente e a uma tradição inaugurada pelo nosso saudoso Pierre Monbeig, que durante muitos anos foi o diretor do Instituto além de brasilianista respeitado desde sua temporada em São Paulo onde realizou estudos sobre a implantação da economia cafeeira. Receber professores associados brasileiros corroborou essa orientação: foi assim que o professor Celso Furtado lecionou no IHEAL no início dos anos 70.

3Uma primeira função consiste em propor o ensino de questões relativas ao Brasil no cumculo dos estudantes, qualquer que seja a nacionalidade (entre eles existem, obviamente, estudantes brasileiros). Algumas destas questões estão presentes nos cursos temáticos que compreendem toda a área cultural latino-americana. Cursos específicos foram acrescentados: em 1987-88, curso da professora Diniz Silva sobre «História do Brasil da Descoberta à Independência» e «Introdução à literatura brasileira».

4No total, sendo a pesquisa um fim natural do ensino superior, é significativo notar o número de teses sobre o Brasil defendidas no IHEAL-Universidade de Paris III. O levantamento cobrindo apenas os anos de 1980 à 1987 compõe-se de 19 títulos:

5– Althuon, M. : «Planification régionale en Amazonie, la zone franche de Manaus et son secteur électro-électronique. 1987. Dir. M. J. Revel-Mouroz. (Planificação regional na Amazônia, a zona franca de Manaus e o seu setor eletro-eletrônico).

6– Andrade, M. de: Religions afro-brésiliennes, économie et société, 1983, Dir. : M. A. Rabenoro.

7(Religiões afro-brasileiras, economia e sociedade).

8– Bittencourt DOS Anjos, L. : L’état, la santé, la médecine vétérinaire et le rôle du médecin vétérinaire en tant qu’éducateur en santé dans le milieu rural au Brésil, 1984. Dir. MM. Bretones et Rabenoro.

9(O Estado, a saûde, a medicina veterinâria e o papel do veterinârio como educador de saûde no meio rural brasileiro).

10– Carriri DO Nascimento Benigna, MJ. : Evaluation de l’état nutritionel des enfants d’âge scolaire de 6-11 ans. Étude anthropométrique et socio-économique sur l’environnement scolaire dans le Paraíba, 1984, Dir. M. Bretones.

11(Avaliação do estado nutricional das crianças em idade escolar dos 6-11 anos. Estudo antropométrico e sócio-econômico sobre o ambiente escolar na Paraíba).

12– Ferreira, L. C. de M. : Le processus d’industrialisation et ses effets sur la politique du logement à Salvador, 1985, Dir. C. Collin Delavaud (O processo de industrialização e os seus efeitos sobre a política habitacional em Salvador)

13– Grandjean-Bitoun, P. : Canne à sucre et cultures alimentaires dans la zone de la Mata Seca de Pernambuco. 1980, Dir. P. Monbeig. (Cana de Açúcar e culturas alimentares na zona da Mata Seca de Pernambuco.)

14– Kempfler, B.K. : Le transfert de technologie vers le Brésil et le Paraguay à travers le projet hydro-électrique d’Itaipu, 1981, Dir. M. Meyriat (A transferência de tecnologia para o Brasil e o Paraguai através do projeto hidro-elétrico de Itaipu).

15– Lavinas, L. : L’impact des périmètres irrigués dans la vallée du São Francisco (Brésil), Dynamisme de la transition. 1984, Dir. M. Chonchol. (O impacto das Zonas de regadio no vale do S. Francisco (Brasil), Dinâmica da Transição)

16– Maia DA Nóbrega, E. : Education populaire, mass-média et idéologie, le cas de la télévision éducative de Recife. 1981, Dir. Rabenoro (Edução popular, mídia e ideologia; o caso da televisão educativa do Recife).

17– Maia Filho, J.H. : L’enjeu de Carajás et du flanc oriental de l’Amazonie brésilienne, 1982. Dir. J. Chonchol. (o desafio econômico do Marajás e da vertente oriental da Amazônia brasileira).

18– Minho Conill, St. : Coopérativisme et développement, mouvement coopérativiste et agriculture au Rio Grande do Sul. 1984. Dir. R. PRATS (Cooperativismo e desenvolvimento, movimento cooperativista e agriculture no Rio Grande do Sul)

19– Moura Xavier Cunha, S. : L’analyse de l’industrie de la construction et du marché immobilier, essai sur l’espace urbain de Rio de Janeiro, 1984, Dir. C. Collin Delavaud (A análise da indústria da construção e do mercado imobilário, ensaio sobre o espaço urbano do Rio de Janeiro).

20– Resende, V.J. de: Le financement de l’accumulation au moyen de la fiscalité dans les pays sous-développés, étudié à la lumière de la théorie de la crise fiscale, un cas extrême, le Brésil. 1984. Dir. MM. Prats et Neffa (O financiamento da acumulação por meio do fisco nos países subdesenvolvidos, estudado à luz da teoria da crise fiscal. Um caso extremo: O Brasil).

21– Rodrigues DE Brito, S. : Briquitadores de Jaiba. Etude sur deux groupes de colons au Nord-Ouest du Minas. 1981. Dir. J. Chonchol (Briquitadores de Jaiba. Estudo sobre dois grupos de colonos do Noroeste do Estado de Minas).

22– Sadki, F. : La politique arabe du Brésil, 1964-1981. 1982. Dir. : J. Chonchol (A política árabe do Brasil, 1964-1981).

23– Seguin DES Hons, A. de: La presse de Rio de Janeiro et de São Paulo, 1930-1983.1984. Dir. F. Mauro (A imprensa do Rio de Janeiro e de São Paulo).

24– Torresinio Ventuerella, A.I. : Le Rio Grande do Sul (1967-1934), images et témoignages des voyageurs français. 1986.

25Dir. F. Mauro (O Rio Grande do Sul. Imagens e testemunhos dos viajantes franceses).

26Esse papel no estímulo à pesquisa no Brasil e à cooperação com grandes pesquisadores brasileiros intensificou-se neste ano de 1987 graças ao acordo CAPES/COFECUB assinado entre o IHEAL/Universidade de Paris III e a Universidade Federal de Pernambuco, Mestrado de Geografia e Departamento de Sociologia. O programa de cooperação com esta Universidade, que vários membros do Instituto e do CREDAL conhecem bem por terem sido convidados a ir dar aulas nesses últimos anos, consiste nos seguintes pontos:

  • a pequena produção agrícola e, em particular, a produção alimentar;
  • o tema dos poderes na administração dos territórios, na perspectiva de uma geografia política de organização local ou regional;
  • o processamento de dados por computador e a expressão cartográfica informatizada;
  • o tratamento da documentação com a perspectiva de implementação de uma rede documentai que reúna as diferentes fontes de informação do Nordeste e que possa funcionar como banco de dados.

27Este acordo permitiu a participação de um professor da Universidade Federal de Pernambuco no Colóquio do CREDAL em junho de 1987 e a viagem de Christian Gros, coordenador da parte francesa no Recife, para Recife em outubro. A partir de 1988 serão possíveis:

  • viagens de ensino e cooperação em pesquisa destinadas a professores universitários e pesquisadores franceses ao Brasil;
  • viagens à França para membros das equipes brasileiras.
  • recepção e integração de doutorandos brasileiros no IHEAL.

28Posteriormente, poderemos estudar a extensão desse acordo a outras instituições brasileiras que manifestaram seu interesse por uma cooperação com o IHEAL.

  • 1 N.T. : ORSTOM é a antiga sigla ainda hoje usada para identificar o Institut Français de Recherche (...)

29Um outro aspecto das atividades brasilianistas do Instituto são suas publicações. A revista «Cahiers des Amériques Latines» publicou em seus últimos números vários estudos relativos ao Brasil, principalmente sobre o problema dos poderes locais e o da industrialização. A coleção «Travaux et Mémoires» também contém manuscritos sobre o Brasil; em 1988, seu programa editorial abrange sob o título «Os homens diante da seca, Nordeste-Sahel» a colaboração do CREDAL e da ORSTOM1 e, entre outros nomes estrangeiros, participaram desta publicação quatro especialistas brasileiros dos problemas do Nordeste interior.

30Do ponto de vista institucional, cabe primordialmente ao CREDAL, Unidade Associada 11 do CNRS, de promover as atividades mais estritamente ligadas à pesquisa.

31Para isso, o CREDAL conta com uma equipe pluridisciplinar especializada em Brasil. Sob a coordenação da professora Helene Rivière d’Arc, essa equipe realiza trabalhos de pesquisa no âmbito das orientações gerais definidas pelo laboratório e em cooperação com pesquisadores e instituições brasileiras.

32Convém mencionar entre as atividades mais marcantes dos últimos anos:

  • uma pesquisa sobre os polos de desenvolvimento como instrumentos de ordenação do território, principalmente dos polos industriais considerados na sua capacidade de gerar efeitos de treinamento. Estudo realizado particularmente sobre o complexo petroquímico de Camaçari.
  • A ATP (Ação Temática Programada) «Terceiro mundo» do CNRS que foi dirigido pelo conjunto do laboratório, encerrando-se com uma mesa-redonda internacional nos dias 10, 11 e 12 de junho de 1987 sobre o tema «Poderes locais, regionalização, descentralização. Questões territoriais e territorialidade na América Latina». Quatro pesquisadores brasileiros participaram desse colóquio onde cinco das comunicações apresentadas referiam-se ao Brasil.
  • Uma pesquisa sobre as transformações do mercado de trabalho no campo na Bahia. Esta pesquisa foi realizada em cooperação com o «Centro de Recursos Humanos» da Faculdade de Filosofia da Universidade Federal da Bahia, como aplicação de um acordo entre o CNRS francês e do CNPQ brasileiro. Contou também com a colaboração da MSH- Maison des Sciences de l’Homme. No final do trabalho de campo, um colôquio internacional foi co-organizado em Salvador em novembro de 1985 sobre o tema: «Estrutura do emprego e dinâmica espacial da força de trabalho». Vários membros do CREDAL apresentaram comunicações. Esta pesquisa culminou também com a publicação do livro «Portrait de Bahia, travail et modernisation dans quatre régions agricoles d’un Etat du Brésil» (Retrato da Bahia, trabalho e modernização em quatro regiões agrícolas de um estado brasileiro), livro coordenado por Helena Rivière d’Arc, na editora da MSH (1987, coleção Brasilia).
  • a participação numa pesquisa sobre a economia das cidades médias no Brasil e seu lugar no planejamento do sistema urbano, em colaboração com outros centros de pesquisa e no âmbito dos trabalhos da comissão de pesquisa urbana do Ministério da Pesquisa e Tecnologia.

33A participação à ASP (Ação Específica Programada) ORSTOMCREDAL sobre o tema: «Integração, adaptação e resistência no trabalho, modo de vida e relações de poder no Brasil e na América Latina».

Notes

1 N.T. : ORSTOM é a antiga sigla ainda hoje usada para identificar o Institut Français de Recherche Scientifique pour le Développement en Coopération.

Auteur

Professor, Membro do CREDAL.

© Éditions de l’IHEAL, 1991

Conditions d’utilisation : http://www.openedition.org/6540