Version classiqueVersion mobile

A Missão

 | 
Jorge Freitas Branco
, 
Luísa Tiago de Oliveira

Parte 4. Anexos

Anexo 4 - Cronologia

Texte intégral

1Com a elaboração da seguinte cronologia, pretendeu construir-se um instrumento rudimentar que sirva de auxílio para uma melhor inserção da Missão na situação política da época. Como vimos no balanço (capítulo 8), várias são as questões que para ela remetem; tanto nas inquietações manifestadas por muitos brigadistas — recorde-se que a T-1 tenta um regresso antecipado —, como no modo e espírito de concepção, organização e realização da grande operação. Os reflexos são múltiplos. Bastará reler alguns trechos dos relatórios citados ou parcialmente transcritos, onde as formas de tratamento constituem um sintoma daquele período revolucionário.

2Na coluna designada Processo Revolucionário foi feita uma selecção de macro-acontecimentos — ocorrências e processos políticos, sociais e económicos — de relevância nacional, tendo por base uma compilação já publicada (Morais & Violante 1986; Mailer 1978; Centro 1990). O modo de apresentação e de resumo é da nossa responsabilidade.

3Na coluna PTC figuram os micro-acontecimentos que resultaram da presente investigação. Será ainda bastante lacunar, porque traduz a situação muito desigual em termos de fontes disponíveis. Só os próprios ex-brigadistas poderão contribuir para a alteração deste estado de coisas. Tem o valor dum balanço intermédio.

4A Missão coincidiu com o Verão Quente. Ao leitor, decidir se ela dele faz parte, ou se se trata de uma coincidência cronológica.

QUADRO 8. Extracto cronológico (1) contexto anterior ao serviço cívico estudantil

DATA

Processo Revolucionário

ABRIL

25

MFA desencadeia golpe militar. A população sai para as ruas. Derrube da ditadura

26

Libertação dos presos políticos

28

Mário Soares regressa do exílio

30

Álvaro Cunhal regressa do exílio; primeira ocupação de casas (Lisboa)

MAIO

01

Dia do Trabalhador; feriado nacional; grandes manifestações no país

06

Fundação do PPD (mais tarde PSD)

16

Posse do 1º Governo Provisório

27

Criação do salário mínimo nacional

JUNHO

10

Interrupção da transmissão televisiva de uma peça de teatro com críticas à Igreja Católica

16

Angola: cessar-fogo com a UNITA

JULHO

08

Criação do COPCON, chefiado por Otelo Saraiva de Carvalho

18

Posse do 2º Governo Provisório

19

Fundação do CDS

28

Moçambique: cessar-fogo com a FRELIMO

AGOSTO

06

Início das Campanhas de Alfabetização e Educação Sanitária

SETEMBRO

10

Reconhecimento da independência da Guiné-Bissau

13

Manifestação de trabalhadores da Lisnave em Lisboa; nacionalização do Banco Nacional Ultramarino, do Banco de Angola e do Banco de Portugal

28

Jornada política relevante. Impedida a realização de uma manifestação cujos apoiantes já tinham vaiado o 1º Ministro. Barricadas de civis e militares por todo o país

OUTUBRO

01

Posse do 3º Governo Provisório

06

Domingo de Trabalho para a Nação, proposta pelo 1º Ministro

22

Angola: cessar-fogo com o MPLA

23

Saneamento e restruturação da FNAT

27

Início das Campanhas de Dinamização Cultural do MFA

NOVEMBRO

03

MDP transforma-se em partido político

DEZEMBRO

28

Conselho de Ministros anuncia que, no ano lectivo em curso, não haverá o 1º ano das Universidades de Lisboa, Porto e Coimbra

JANEIRO

14

Legalização do PCP; manifestação pela unicidade sindical (Lisboa)

15

Cerco ao Congresso do CDS e assalto à sua sede (Porto)

18

Legalização do PS

21

Governo aprova, por maioria, unicidade sindical

24

Legalização do CDS

FEVEREIRO

02

Ocupação de terras abandonadas no Alentejo. Início da Reforma Agrária

04

Legalização do PPD (mais tarde PSD)

MARÇO

07/08

Confrontações em Setúbal entre grupos políticos

11

Jornada política relevante. Ataque de um sector militar a unidade militar de tendência oposta (RALIS, Lisboa). Reforço de capacidade de intervenção do COPCON

14

Criado o Conselho da Revolução; nacionalização de instituições de crédito (portuguesas); nacionalização de seguradoras (portuguesas)

26

Posse do 4º Governo Provisório

31

Criação subsídio de desemprego

ABRIL

03

FNAT passa a designar-se INATEL

04

Reintroduzido o divórcio

16

Nacionalização da Siderurgia Nacional; nacionalizações na produção e distribuição energéticas

25

Feriado Nacional. Eleições para a Assembleia Constituinte (PS: 38%; PPD: 26%; PCP: 12,5%; CDS: 8%; MDP: 4%; UDP: 1%)

MAIO

09

Nacionalizações na indústria cimenteira

13

Nacionalizações na indústria da celulose e do tabaco

19

Início do “caso República”. O director deste jornal é afastado por trabalhadores

25

Ocupação das instalações da Rádio Renascença

30

Criação do Serviço Cívico Estudantil

QUADRO 9. Extracto cronológico (2) O Plano Trabalho e Cultura e o verão quente

Processo Revolucionário

DATA

Plano Trabalho e Cultura

JUNHO

Nacionalizações nos transportes públicos

05

Feriado. Jornada de trabalho voluntário nalguns locais

10

Manifestação das Comissões Revolucionárias
de Trabalhadores (Lisboa)

17

Caso Rádio Renascença: manifestação e contramanifestação frente ao Patriarcado, PS apoia posição da Igreja no caso Rádio Renascença

18

Comunicado COPCON sobre actuação na
manifestação frente ao Patriarcado; comunicado
do Patriarcado e do Episcopado sobre

19

Independência de Moçambique

25

Compra de 26 cartas militares

JULHO

01

Início do Curso Preparatório

Manifestação de trabalhadores da cintura industrial de Lisboa frente à Rádio Renascença

02

Compra de 10 gravadores e 900 cassetes

Conselho da Revolução não nomeia comissão para a Rádio Renascença

03

Episcopado critica fraqueza do poder político; manifestação de trabalhadores da cintura industrial de Lisboa pelo Poder Popular

04

Compra de 34 mochilas

Independência de Cabo Verde

05

07

Termo do Curso Preparatório. Brigadistas concentram-se à noite na Estação de Santa Apolónia (Lisboa)

08

PTC: partida no comboio das 00:10. A-1: chegada e instalação em Monte da Pedra. E-1: Acomodação numa pensão no Sardoal.

09

M-6: partida para Vila Boa de Bucos

10

M-6: visita a Bucos

11

B-4: chegada a Santa Cruz da Trapa. E-1: alojamento na escola de Santa Clara. M-6: manhã de chuva, brigada em casa

12

M-6: banho no rio Ave; uma brigadista ausenta-se por uma semana

Manifestação em Aveiro de apoio ao Episcopado no caso Rádio Renascença. Assalto à sede do PCP em Rio Maior. Início de um grande movimento de assalto às sedes deste partido

13

M-6: ida à missa.

14

M-3: deslocação a Viana para receber dinheiro de permanência M-6: de manhã, ida à Feira de Cabeceiras

Conselho da Revolução nomeia comissão para Rádio Renascença

15

B-4: brigada apresenta-se na Casa do Povo.
M-6: visita guiada à Feira Agro75

Manifestação nas ruas de Lisboa e do Porto (por um Governo popular). PS abandona governo em resposta aos últimos acontecimentos, nomeadamente o “caso República”. Em seguida, PPD toma a mesma posição

16

Manifestação dos Conselhos Revolucionários de Trabalhadores, Soldados e Marinheiros (Lisboa): pela ditadura do proletariado. Participam soldados com blindados (RALIS)

17

PTC: circular sobre qualificação de trechos

Comício PS (Porto): PCP e Intersindical apelam ao controlo dos acessos ao local

18

Em Lisboa: COPCON ordena eliminação das barreiras nos acessos à cidade; PCP e Intersindical exortam à vigilância popular; comício PS

19

M-3: chegada ao Couto

Manifestação em Viseu de apoio ao Episcopado no caso Rádio Renascença

20

21

M-3: consegue gravador emprestado

Manifestação em Bragança de apoio ao Episcopado no caso Rádio Renascença

27

28

M-9: brigada comunica desistência. T-1: carta à sede sobre teatro popular

Lei da Reforma Agrária

29

M-2: reportagem em O Comércio do Porto

30

M-9: brigada insiste na autodissolução

31

M-9: autodissolução da brigada. T-7: autodissolução da brigada

AGOSTO

2

A-1 e E-1: encontro interequipas (Gavião); no regresso, pelas 23:00, E-1 verifica roubo de cassetes. M-7: encontro com a M-8. T-2: encontro com a T-1 e T-5 (Bragança)

Manifestação em Bragança de apoio ao Episcopado no caso Rádio Renascença

3

PTC: encontro interequipas (Braga)

4

PTC: encontro interequipas (Braga)

5

PTC: encontro interequipas (Braga)

6

T-6: chegada a Couto de Ervededo

Posse do 5º Governo Provisório

8

9

T-8: reportagem em Notícias de Chaves

Manifestação em Braga e em Lamego de apoio
ao Episcopado no caso Rádio Renascença

10

12

E-2: visita dos responsáveis do PTC.

13

PTC: circular sobre modo de recolhas

14

E2: compra de lenços de senhora. E-2: aquisição de equipamentos de oleiro

17

M-1: convite para Festas da Ermida

19

E-1: visita de Giacometti. E-2: visita de Giacometti. E-4: aquisição de oficina de carpintaria. M-1: combate incêndio perto da aldeia.

Nacionalizações na indústria química

21

M-1: desistência de um brigadista

23

PTC: carta de admoestação à M-6. T-6: termo inesperado do alojamento no Couto

Manifestação em Leiria e em Vila Real de apoio ao Episcopado no caso Rádio Renascença

24

25

T-6: chefe da equipa atropelada em Vila Real. T-2: alguns brigadistas vão a Alcañices

28

B-4: em Viseu, vê recolhas da B-3. T-1: carta à sede pedindo regresso

29

B-4: procura alojamento em Albergaria das Cabras. M-6: carta de Abadim (indignação). T-1: carta à sede sobre regresso prematuro

Nacionalização da indústria cervejeira

30

31

A-2: activação da brigada; chegada de dois brigadistas vindos da M-9. T-6: dissolução da brigada

SETEMBRO

Nacionalizações na indústria naval

1

M-6: encontro interequipas (Braga)

2

M-6: encontro interequipas (Braga). T-2: encontro em Miranda do Douro com T-1

3

PTC: carta à T-1 (prosseguir campanha). M-6: encontro interequipas (Braga); carta à sede (sobre crianças surdo-mudas)

6

A-1: mudança para Gáfete. A-4: aquisição de equipamentos de ferreiro

8

M-1: Obtenção de alojamento em Vila Chã.
M-6: não vai para Rio Douro

9

T-8: reportagem no Notícias de Chaves

Desvio de 1000 metralhadoras de uma unidade militar

10

B-5: entrevista gravada no Piódão

Manifestação dos Soldados Unidos Vencerão (SUVs), Porto

11

B-2: entrevista gravada em Matança. B-8: entrevista gravada em Malhada Sorda

12

PTC: bilhete postal à M-6. A-3: a sede envia novo gravador. T-2: chegada a São Martinho de Angueira

13

T-1: entrevista gravada em Ifanes e São Martinho. T-2: entrevista gravada em São Martinho

15

E-1: avaria na carrinha dum brigadista; T-8: reportagem em Correio do Planalto. T-9: reportagem em Correio do Planalto

16

E-1: sondagem para compra carro de bois. M-1: entrevista gravada em Vila Chã. M-3: entrevista gravada em Ponte da Barca. M-4: entrevista gravada em Vila Chã

18

E-1: expedição de recolhas na estação de Abrantes

Posse do 6º Governo provisório

19

M-6: visita de Giacometti

20

M-6: uma brigadista vai a Eiró buscar gravações. T-8: crítica ao PTC

Manifestação dos Deficientes das Forças Armadas com ocupação das portagens de acesso a Lisboa e cerco ao governo. Nacionalização da Setenave e dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo

21

22

M-6: dia memorável para uma brigadista

Manifestação dos SUVS, Lisboa; nacionalização do grupo industrial CUF

25

Governo retira ao COPCON “poderes de intervenção para o restabelecimento da ordem pública”

26

A-1: expedição de recolhas na estação de Tolosa

QUADRO 10. Extracto cronológico (3) após o fim do Plano Trabalho e Cultura

Processo Revolucionário

DATA

Plano Trabalho e Cultura

Rebelião de um quartel (RASP, Vila Nova de

Gaia)

09-10-75

Fim da rebelião do RASP

13-10-75

Governo manda selar as instalações da Rádio Renascença

15-10-75

Manifestação em Lisboa pelo Poder Popular

23-10-75

Governo manda explodir emissor da RR (Lisboa)

07-11-75

Confrontos violentos em Rio Maior entre apoiantes e opositores à Reforma Agrária

Independência de Angola

11-11-75

Trabalhadores da Construção Civil cercam os deputados em S. Bento

12-11-75

Nacionalização da Companhia das Lezírias do Tejo e Sado

13-11-75

Juramento de bandeira dos soldados do Ralis, que é feito de punho fechado, quebrando as normas militares

15-11-75

Manifestação operária pelo Poder Popular (Lisboa)

16-11-75

Manifestação pelo Poder Popular (Lisboa)

20-11-75

Governo suspende actividade, alegando falta de condições de segurança

Jornada político-militar relevante. Revolta dos paraquedistas de Tancos e confronto entre unidades militares de tendências opostas. Estado de sítio parcial (Lisboa)

25-11-75

Rádio Renascença devolvida à Igreja Católica

27-11-75

Governo retoma funções

28-11-75

Levantamento parcial do estado de sítio (Lisboa)

29-11-75

Termo do estado de sítio parcial (Lisboa)

02-12-75

Tropas indonésias ocupam Timor-Leste

07-12-75

Aprovação pela Assembleia Constituinte da Constituição de 1976

02-04-76

Eleições para a Assembleia da República (PS: 35%; PPD: 24%; CDS: 16%; PCP: 15%; UDP: 2%)

25-04-76

Estatutos Provisórios de Autonomia dos Açores e da Madeira

30-04-76

Eleições para a Presidência da República. Ramalho Eanes é eleito com 61,5% votos expressos

27-06-76

Posse 1º Governo Constitucional (PS)

23-07-76

Governo estabelece normas para indemnização e restituição da RR aos seus proprietários

07-12-76

Eleições autárquicas

12-12-76

25-04-87

Inauguração da Exposição “O Trabalho Faz o Homem”, Setúbal

17-07-87

Encerramento da Exposição “O Trabalho Faz o Homem”, Setúbal

24-11-90

Morte de Michel Giacometti

17-02-91

Encontro de ex-PTCs, Setúbal

© Etnográfica Press, 1993

Licence OpenEdition Books

Acheter

Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search