Version classiqueVersion mobile

Cartas do Brasil: Correspondência de Antropólogos e Folcloristas Brasileiros para Jorge Dias (1949-1972)

 | 
Ana Teles da Silva

Correspondentes e cartas

Serafim Neto

Texte intégral

1(1951?)
SERAFIM SILVA NETO
Rua Barão Homem de Melo, 112 apto 102
Rio de Janeiro

2Meu querido Amigo Jorge Dias:

3Não quero que se esgote 1951 sem que te envie algumas linhas que digam dos meus votos de ANO-NOVO feliz e cheio de abundantes fatos etnográficos.

4Que esse doce e sábio solo português se cubra de novidades de eras passadas, para que tu, com mão de mestre, as possas ir amorosamente recolhendo para as tuas pesquisas.

5Que os caminhos da Europa se abram, pacificamente, para que a tua curiosidade não tenha limites. Que o teu porte atlético se mantenha inalteravelmente são, e que a tua Família não te dê cuidados, mas só alegrias – tudo são votos deste tupi-guarani d’além atlântico, Serafim

6P.S: E que não me esqueças, mas me continuas a enviar os teus trabalhos!

7Manuel Diegues espera notícias suas

*

8SERAFIM SILVA NETO
Rua Barão Homem de Melo, 112 apto 102
Rio de Janeiro
27.VIII.52

9Meu caríssimo Jorge Dias:

10Escrevo-te rapidamente, para agradecer-te o magnífico Bosquejo. Bem hajas por me não esqueceres – cada vez estou mais sequioso das coisas portuguesas.

11Cá esteve o Orlando Ribeiro – quanto falamos (bem!) a teu respeito. Agora está ( e numa risonha Primavera!) o Harri Meier com quem estou passando em revista a Filologia Românica. Excelente pessoa, cheia de sabedoria e boa vontade com os povos periféricos. De ti lembramos com saudade e ainda hoje, ao almoço, enviamos-te um postal.

12A leitura do Bosquejo fez com que me interessasse muitíssimo o teu trabalho resumido na pág. 68: Cultura popular e cultura superior. Tem paciência e vê se dele me consegues pelo menos uma cópia.

13Já dele me havia falado na Floresta da Tijuca – mas o resumo me seduziu.

14Dispõe sempre do amigo certo que se recomenda à Exma. Esposa e aqui fica às ordens

15Serafim Neto

*

16Rua Homem de Melo 270 Ap. 102
s/d (respondido em 11/03/1956)
Rio de Janeiro

17Meu muito querido Amigo Jorge Dias:

18Três objetivos tem esta carta. Aqui vão metodicamente expostos. Muito obrigada pela tua carta amiga, pelas tuas palavras generosas,

19que me entraram no coração e que me serviram de estímulo nas condições difíceis em que trabalho – longe de Portugal – com grande dificuldade em obter os meios de estudo. Qualquer palavra tua me incita ao trabalho e ao aperfeiçoamento. Bem hajas!

20Velho admirador teu, bem calcula o prazer que me deu a tua condecoração pelo Governo Brasileiro. Este gigante adormecido vez por outra acorda e solenemente faz justiça! Aprecio, sobretudo a repercussão que o caso deve ter tido em Portugal, em Coimbra… Recebe, pois, o meu apertado abraço, ò Português Universal!

21Agora uma consulta à tua sabedoria. O Cândido de Figueiredo, no Dic. S.v., diz que gangorra (GANGORRA), no Minho, cambão especial nos antigos arados de madeira. Nada encontrei no teu livro; que sabes a respeito? Tenho muito interesse e urgência em esclarecer este caso português para poder fazer uma ideia das significações brasileiras.

22Dispões sempre deste Amigo e Admirador e recebe outro abraço do Serafim Neto

*

23SERAFIM SILVA NETO
Rua Barão Homem de Melo, 112 apto 102
Rio de Janeiro
s/d

24Meu prezado Amigo Dr Jorge Dias:

25Aproximando-se as mais caras festas cristãs, desejo-lhe um feliz Natal e um próspero Ano Novo. Tudo extensivo à Exma. Família.

26Aproveito o ensejo para estender-lhe as mãos, desejosas de receber os seus preciosos trabalhos. Escrevi ao Dr Orlando Ribeiro, mas não sei se ele recebeu a minha carta.

27Por indicação minha, o meu amigo Manuel Diegues mandou ao Dr Jorge Dias um livro. Deverá recebê-lo brevemente.

28Afetuoso abraço do

29Serafim Neto

*

30SERAFIM SILVA NETO
Rua Barão Homem de Melo, 112 apto 102
Rio de Janeiro
s/d

31Meu caríssimo Jorge Dias:

32Escrevo para o Porto, mas espero que já esteja em Coimbra a iniciar vida nova. Nova para ti e para a Universidade que enriqueces com o teu saber e a tua personalidade.

33Muito obrigado por me não esqueceres bem viste como é difícil viver longe do instrumento de trabalho. Profissionalmente sou um exilado que depende da boa vontade dos Amigos portugueses.

34Com o Orlando Ribeiro fez-se tudo a contento. Creio que ele está muito satisfeito; fica dois meses a peregrinar por esta terra. É, aliás, pessoa, além de sabedora, muito simpática e agradável: tenho-o visto e conversado muito: já serviste da terra (para falar bem; o que, como sabes é raro e difícil – havendo tanto de que dizer mal!)

35Dispõe de mim à vontade e continua a enviar-me tudo o que escreveres. Como vai o livro sobre o Rio de Onor?

36Por mim mandar-te-ei muito breve fascículos da História da Língua e o Manual de Filologia Portuguesa (onde se fala, posto que brevemente, de ti e dos teus trabalhos) que se anda a imprimir na Atlantid de Coimbra.

37Afetuoso abraço do Serafim Neto que respeitosamente recomenda à Sra. e filhos,

38P.S. – J. M da Costa não veio. Mas falei com o Secretário o que devia ter falado. Com prudência mas com clareza exemplar.

39Serafim

40Aguardo livro que anuncias – só faltava a capa. Abraços do S. Melo

*

41SERAFIM SILVA NETO
Rua Barão Homem de Melo, 112 apto 102
Rio de Janeiro
s/d

42Meu excelente Jorge Dias:

43Mal chegaste aos encantos da Pátria e às doçuras da família e aí te alcança a minha perseguição implacável.

44Mas vivo longe e fisgado pelo terrível mal da ausência. E o tempo voa…

45Desculpa-me, pois, se te assédio para lembrar-te o mapa dos arados (a minha HISTÒRIA DA LÌNGUA está a compor-se) e algo mais com que me possas recrear o espírito e enriquecer a instrução (guardo a palavra cultura para o sentido técnico).

46Se aí vires o nosso Boléo, dá-lhe os meus respeitos.

47E recebe tu mesmo a mais sincera expressão de afeto do amigo, às tuas ordens para as coisas do Brasil,

48Serafim

© Etnográfica Press, 2021

Licence OpenEdition Books

Acheter

Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search