Version classiqueVersion mobile

Cartas do Brasil: Correspondência de Antropólogos e Folcloristas Brasileiros para Jorge Dias (1949-1972)

 | 
Ana Teles da Silva

Correspondentes e cartas

Pedro Agostinho

Texte intégral

1Mar Grande, 15 de fevereiro, 1969

2Prof. Jorge Dias

3Desculpe-me escrever-lhe à mão, mas em Mar Grande não tenho máquina de escrever, o que me obrigada a infligir aos outros a minha letra. Recebi sua carta há de haver uns dias, e como nada me falava de uma resposta sua – não tenho a carta e me lembro bem do nome – Rabaçal, esperei um pouco, retardando a resposta. Como não o quero fazer esperar mais tempo, deixarei para quando chegar o seu trabalho, o que tiver a dizer a respeito. A falar verdade, eu não conheço esse senhor de que me fala, razão pela qual não tenho opinião formada sobre ele, nem sobre o que fez. Só lhe digo, por enquanto, é que, por cá, folcloristas e etnólogos olham uns para os outros não muito amistosamente. Isto, apesar do folclore estar até institucionalizado oficialmente, numa Comissão Nacional de Folclore. Disse apesar, mas na verdade não sei se deveria ter dito por causa de… Mas logo espero voltaremos a isto.

4Pedindo-lhe já me recomende a sua Senhora, com os melhores cumprimentos

5Pedro Agostinho

*

6Brasília, 23/05/1970

7Prof. Jorge Dias

8Muito obrigado por sua carta; mas acho que o Sr Professor não tem porque me estar reconhecido, pois foi um prazer discutir contigo aquele problema. Aliás, cheguei a pensar em comentar a questão num dos jornais daqui, mas tive que adiar a ideia por ter coisas com prazo certo, a escrever. Mas tê-la adiado não quer dizer tê-la abandonado. Quanto a agressividade para com o Sr. Rabaçal, aqui entre nós acho que agressividade é uma coisa que faz bem às pessoas. Primeiro à de quem parte; e mais ainda, talvez, à “vítima”: porque um choquezinho às vezes pode alojar a pessoa com mais clareza… Aliás, acho que a coisa foi muito bem posta e que ele não tem porque se achar ofendido.

9Quanto ao Museu e à coleção brasileira, creio ser aquela sobre que estava em negociações com Vitor Bandeira; era por sinal excelente.

10Quando o nosso Centro estiver mais organizado, gostaríamos de o ver por cá; por enquanto estamos nos começos, parcos de pessoal e fundos… E terei muito gosto em falar aí sobre estes nossos índios, chegada a ocasião.

11Com os cumprimentos amigos de Pedro Agostinho

© Etnográfica Press, 2021

Licence OpenEdition Books

Acheter

Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search