Version classiqueVersion mobile

Cartas do Brasil: Correspondência de Antropólogos e Folcloristas Brasileiros para Jorge Dias (1949-1972)

 | 
Ana Teles da Silva

Correspondentes e cartas

Antônio Pedro

Texte intégral

1Livros de Portugal, S. A.
Edições Dois Mundos
Rua Gonçalves Dias, 62
Rio de Janeiro
Rio, 21 de Jan. de 1953

2Prezado Amigo Jorge Dias

3Os bons Amigos são aqueles que sabem perdoar, sabem calar, sabem esperar, quando é preciso; e não é o meu caso. Nenhuma desculpa tem a pedir-me. Basta-me contar com a sua amizade e a sua camaradagem para tudo o resto se eliminar por si próprio.

4Já sabia de Rio de Onor, aldeia comunitária luso-espanhola, exemplo de cordialidade política e internacional que a ONU devia eleger como paradigma. A obra interessa-me muito, até “como livreiro”. Não tenha dúvida que faremos com ela o barulho possível. A outra sobre aparelhos de rega também interessa, apesar da sua particularidade.

5O nosso Serafim vai em franca mas demorada convalescência. Sofreu duas intervenções cirúrgicas dolorosíssimas, mas agora temos a certeza de que, pelo menos, mais 6 ou 7 anos de vida ele terá. É uma tristeza.

6Não lhe posso mandar o livro que pede. Ainda há dias me veio devolvido um idêntico que havia enviado num pacote com outros para o Dr. Medeiros-Gouveia; no embrulho vinha aposto o carimbo de “Importação proibida”. Creio, portanto, que não vale a pena estar a sujeitá-lo a qualquer aborrecimento. A propósito, devo dizer-lhe que fiz excelentes relações com o Dr. Medeiros-Gouveia, que de si me falou com o justo entusiasmo que todos falam (com excepção é claro da Rainha–Mãe do folclore nacional. D. Mariza Lira). O Dr. Medeiros passou aqui 7 meses entre nós e entre nós deixou a mais profunda admiração e sólidas amizades. O seu nome foi repetidamente lembrado nas nossas longas conversas sobre intercâmbio e outras iniciativas, ficando assente entre todos que o Dr Jorge Dias constitui uma notável reserva da Pátria.

7É claro que meu Amigo tem que vir ao Rio, com sua Esposa. Seria muito interessante para nós que preparasse um pequeno curso de umas 3 aulas sobre a sua especialidade, para ser dado no novo auditório do Gabinete. Como sabe, fizemos um convênio com o Instituto de Alta Cultura e, com este auxílio, estamos organizando uma série de pequenos cursos, particularmente dirigidos a estudantes brasileiros, o primeiro dos quais será feito por Gilberto Freyre sob o tema do luso-tropicalismo. Seguir-se-á uma série de 6 lições sobre a moderna poesia portuguesa por tantos outros professores brasileiros, talvez umas lições pelo Dr. Joaquim de Carvalho, etc. Para a organização do respectivo calendário muito preciso de saber se o meu Amigo aceita este convite e em que data poderia ser dado e, ainda o tema. É possível que eu esteja destruindo as suas veleidades de turista, mas a verdade é que um sábio não pode dispor de si como qualquer livreiro. Peço-lhe pois, o favor de responder breve.

8Outro favor tenho a pedir-lhe: “Padrão” está organizando um número especial dedicado ao IV centenário de S. Paulo e muito honrado se sentiria se o meu Amigo escrevesse qualquer coisa relacionada com o grande acontecimento. Todo a outra colaboração, tanto portuguesa como brasileira, é de muito bons nomes pelo que o Dr. Dias não ficará deslocado. Qual é a arte a que sua Esposa se dedica? Já pensou no Rio?

9Um forte abraço de muita admiração e de muita estima do seu

10Amigo certo e grato Antonio Pedro

© Etnográfica Press, 2021

Licence OpenEdition Books

Acheter

Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search