Version classiqueVersion mobile

Signum Salomonis - A Figa - A Barba em Portugal

 | 
José Leite de Vasconcelos

A Figa

A Figa - Estudo de etnografia comparativa Precedido de Algumas Palavras a respeito do «Sobrenatural» na Medicina Popular Portuguesa

Conferência lida na Faculdade de Medicina do Porto em 26 de Junho de 1925

Texte intégral

Senhor Director da Faculdade de Medicina
do Porto,
Senhores Professores,
Senhores Estudantes:

1Há 39 anos que me despedi da Escola Médico-Cirúrgica do Porto, cujas tradições vós continuais e honrais. Nobre e fecunda é a ciência que se ministra cá dentro a alunos sôfregos de a adquirirem; respeitáveis os Mestres, pela gravidade do seu ensino, e pelo valor dos trabalhos que publicam: mas, ao percorrer estas salas, onde já não soa a voz, também sábia, dos professores do meu tempo (visto que a maior parte deles a morte os levou, e dos três, que restam, dois gozam na jubilação o descanso das lides e das glórias catedráticas, e o terceiro foi com seus talentos abrilhantar outro Instituto), angustio-me de funda saudade, – vivamente agora despertada à vista de alguns dos queridos companheiros que me escutam.

2Quis a benevolência da Direcção da Faculdade que eu voltasse hoje ao Porto. Sinto-me comovido, já por causa do inesperado convite com que me distinguiu, já porque, tendo eu saído daqui médico-cirurgião, acumulado de favores, transviei-me quase logo: e em vez de voz trazer frutos de experiência clínica, que pudésseis aproveitar no vosso exercício, venho entreter-vos uns momentos com assuntos menos práticos, de Etnografia e de História. – Desculpai.

3Escolhi para tema do meu discurso o estudo genético de uma antiga superstição, que, apesar de assentar em bases absurdas, está dispersa, ora com pleno vigor, ora atenuadamente, por várias regiões da Europa, e também viceja, mais ou menos, em toda as nossas classes sociais: refiro-me à superstição da FIGA. Para integrar um pouco esse estudo no campo da ciência que cultivais, precedê-lo-ei de umas palavras a respeito do papel que o sobrenatural ainda, por desgraça, desempenha na medicina popular portuguesa.

4Permiti-me que comece.

Table des illustrations

URL http://books.openedition.org/etnograficapress/docannexe/image/4434/img-1.jpg
Fichier image/jpeg, 8,1k

© Etnográfica Press, 1996

Licence OpenEdition Books

Cette publication numérique est issue d’un traitement automatique par reconnaissance optique de caractères.
Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search