Version classiqueVersion mobile

O Poveiro

 | 
A. Santos Graça

Notas

Texte intégral

1Na visita que fiz ao monte de Santa Tecla, La Guardia, Espanha, chamou a minha atenção uma furna, espécie de pequena gruta, que ali existe, Desde o rebordo de entrada que as suas paredes e tecto se encontram cobertas de cruzes feitas muito modernamente, bem decerto pelos peregrinos que em determinadas épocas do ano sobem ao monte em fervor religioso até à Capela de Santa Tecla. Toda a furna é cavada em pedra mole de fácil gravação. Examinando-a com atenção, encontrei, ainda bem distinta, na frente e ao cimo da furna, na parte a que poderíamos chamar – padieira uma marca poveira – O Padrão, marca dos Pragas, com toda a patina de antiguidade. Oxalá que esta sigla se não perca, tão convicto estou que aquela marca nos denuncia que as modernas cruzes ali existentes destruíram um precioso documento para este estudo.

2São duas as portas da Capela de Santa Tecla que estão cobertas de marcas poveiras: a principal e a do meio, lado norte. Esta última está bem conservada, mas a principal encontra-se muito deteriorada, vendo-se já remendos que fizeram desaparecer algumas marcas.

3Pedi ao nosso cônsul em La Guardia, Exmo. Sr. Dr. Mário Duarte, português ilustre, que muito honra o nosso país, que fizesse tudo que pudesse para que aquela porta não desaparecesse, trocando-a, se fosse preciso, por uma nova que o Município da Póvoa ofereceria em permuta. Consertá-la ou pintá-la de novo, fazendo desaparecer as marcas, como sucedeu já na linda capelinha da Guia, em Vila do Conde, seria para mim um grande desgosto. Sua Ex.a prometeu-me cuidar do assunto com o mesmo carinho com que ali se devota às coisas portuguesas.

4Daqui renovo o meu pedido, lembrando ao ilustre diplomata nosso compatriota que quando essa permuta se não possa fazer por natural melindre dos espanhóis, a porta poderia ser recolhida (quando se julgue necessária a sua substituição, pois ainda julgo que o seu melhor lugar é onde se encontra) no Museu de La Guardia, onde estão os preciosos objectos achados nas ruínas da Citânia de Santa Tecla. Ficaria ali muito bem. Creio que nisto terá a melhor ajuda na benemérita Sociedade Pro Monte Santa Tecla, a cujo ilustre presidente devo a amável deferência das primeiras informações de existirem as marcas poveiras nas portas da Capela, por mim solicitada, por ser corrente no meio piscatório local a sua existência.

5Estiveram em risco de se perderem as marcas existentes na Capela de Santa Cruz de Balazar, deste concelho. Aproximava-se o centenário do dia em que, segundo a lenda, apareceram gravadas no chão e no local onde se construiu a capela as três cruzes do Calvário.

6A confraria do Senhor da Cruz resolveu caiar as paredes e pintar a porta do templo para que a Capela se apresentasse asseada em dia tão festivo e memorável.

7Aqueles riscos e sarrabiscos feitos à faca ou a canivete davam, para os mesários, um mau aspecto à porta. E deliberaram emassá-la para que a pintura tivesse mais realce! Felizmente, o acaso levou-me àquela freguesia naquela época e a tempo de saber o que se projectava. Abeirei-me dos mesários e fiz-lhe a proposta, que foi aceite, de lhes dar uma porta de boa madeira por aquela, ao mesmo tempo que os esclarecia do merecimento daqueles riscos. Dias depois apareceram-me para me dizer que ficava sem efeito o contrato.

8A porta ficaria na capela, tal qual estava com as marcas, apenas coberta com uma camada de verniz para a sua conservação. Achei óptimo. A porta lá está, magnificamente conservada.

9Publico estas notas para que elas sirvam ao mesmo tempo de apelo e incentivo àqueles que tenham à sua guarda as capelas, ermidas, igrejas ou mosteiros onde se encontrem marcas poveiras ou outras siglas para que façam tudo que puderem para as conservar. Agradece-se a sua denúncia com muito reconhecimento.

© Etnográfica Press, 1992

Licence OpenEdition Books

Cette publication numérique est issue d’un traitement automatique par reconnaissance optique de caractères.
Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search