Version classiqueVersion mobile
OpenEdition Books

Castelos a Bombordo

 | 
Maria Cardeira da Silva

Autores

Texte intégral

1 Carla Almeida é doutorada em Antropologia Social pelo ISCTE-IUL, docente da Universidade do Algarve, na Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo onde tem lecionado em cursos e disciplinas diversas, e investigadora do CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia). Lecionou também na área do Turismo em planos de cooperação em Moçambique e S. Tomé e Príncipe. A sua investigação tem sido pautada pela Antropologia do Turismo em áreas distintas: turismo e espaço rural, turismo e património, bem como o turismo e a área da museologia. No âmbito do projeto Castelos a Bombordo II (PTDC/ANT/67235/2006) cruzaram-se alguns dos seus interesses focalizados na ilha de Moçambique. Atualmente colabora com a divisão de Museus da Câmara Municipal de Faro e desenvolve a sua pesquisa sobre turismo de residência no Algarve.

2 Romeo Carabelli tem formação em arquitetura e geografia e é membro do CITERES (Centre Interdisciplinaire CItés, TERritoires, Environnement et Sociétés) da Universidade de Tours. Foi coordenator do Projecto Mutual Heritage (EuroMed Heritage) e é especialista em património tendo publicado sobre o património de origem portuguesa em Marrocos. É diretor da revista EvHe – Evolving Heritage. Foi consultor do projeto Castelos a Bombordo II (PTDC/ANT/67235/2006).

3 Maria Cardeira da Silva é doutorada pela FCSH-UNL e docente na mesma Faculdade. Até 2011 foi coordenadora da Linha de Investigação Cultura: Práticas, Políticas e Exibições do CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia). Desenvolveu trabalho de campo relativo aos processos e retóricas de patrimonialização e turismo em zonas de património de origem portuguesa, particularmente em Marrocos, Mauritânia e com breves incursões no Senegal (ilha de Gorée) e Irão (Ormuz). Desenvolveu ainda trabalho de pesquisa e reflexão teórica sobre o património de origem árabe em Portugal. Investigou e publicou também sobre questões de identidade de género em contextos árabes e islâmicos. Foi Investigadora Responsável dos projetos Castelos a Bombordo I (POCTI/ ANT / 48269/ 2002) e Castelos a Bombordo II (PTDC/ANT/67235/2006) e Novos Fluxos e Percursos Turismo, consumo de património e identidades locais na zona de interação histórica e partilha cultural entre Portugal, Espanha e Marrocos (FEDER).

4 Raquel Carvalheira é licenciada pela FCHS-UNL e mestre em Antropologia Social e Cultural no Instituto de Ciências Sociais da UL. Atualmente é doutoranda no mesmo instituto e as suas áreas privilegiadas de investigação têm sido a cooperação, o associativismo e o turismo em contextos árabes (Marrocos e Mauritânia). Tendo trabalhado inicialmente no contexto mauritano, como bolseira dos projetos Castelos a Bombordo I e II (POCTI/ ANT / 48269/ 2002 e PTDC/ANT/67235/2006) sobre movimentos associativos juvenis, presentemente realiza pesquisa em Essauira, em Marrocos sobre família e associativismo feminino.

5 Amélia Frazão-Moreira é doutorada em Antropologia (ISCTE-IUL), Professora no Departamento de Antropologia da FCSH (UNL) e investigadora do CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia). Tem realizado investigação no âmbito da Etnobiologia, Antropologia do Ambiente e Antropologia da Educação, em contextos portugueses e africanos (Guiné-Bissau, Mauritânia e Moçambique). Os seus domínios de interesse incluem as relações cultural e historicamente construídas entre os homens e a natureza, perspetivando racionalidades sociais, programas de conservação da biodiversidade e processos de turistificação, temas que desenvolveu como investigadora da equipa dos projetos Castelos a Bombordo I e II (POCTI/ ANT / 48269/ 2002 e PTDC/ANT/67235/2006) com especial incidência na Mauritânia e em Moçambique.

6 Francisco Freire é doutorado em Antropologia (FCSH-UNL), e Mestre em Antropologia: Colonialismo e Pós-colonialismo (ISCTE). Tem, desde 2001, centrado a sua investigação na República Islâmica da Mauritânia, trabalhando o islão político, os processos de reconfiguração histórica e identitária da população bidan da Mauritânia e mais recentemente, os processos contemporâneos de articulação das esferas tribais. Foi bolseiro, e depois membro da equipa dos projetos Castelos a Bombordo I e II (POCTI/ ANT / 48269/ 2002 e PTDC/ANT/67235/2006). É também investigador do CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia).

7 Francisco Leitão é licenciado e mestre em Antropologia pela FCSH-UNL. Integrou, como bolseiro, a equipa do projetos Castelos a Bombordo II (PTDC/ANT/67235/2006) no âmbito do qual desenvolveu trabalho de campo prolongado em Casamance no Senegal. Parte do seu trabalho de investigação resultou na tese de Mestrado sob o tema Paraísos cruzados: itinerários simétricos em Carabane, uma ilha turística no Sul do Senegal.

8 Joana Lucas é doutoranda em Antropologia na FCSH-UNL e bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Desenvolve, para a sua dissertação, uma investigação sobre representações coloniais e pós-coloniais e suas implicações na construção de uma identidade nacional na Mauritânia, com especial enfoque na configuração e promoção de atrações turísticas. É licenciada em Antropologia pela FCSH-UNL e Mestre em Antropologia “Multiculturalismo e Identidades” (ISCTE-IUL). Foi bolseira dos projetos Castelos a Bombordo I e II (POCTI/ ANT / 48269/ 2002 e PTDC/ANT/67235/2006).

9 Ana Rita Moreira é licenciada em Antropologia (FCSH-UNL) e mestre em Ciências Sociais (ICS-UL 2006). Desde 2000 que faz investigação sobre as relações institucionais e discursivas entre Portugal e os países árabes e islâmicos, tendo colaborado, como bolseira e depois como membro da equipa, dos projetos Castelos a Bombordo I e II (POCTI/ ANT / 48269/ 2002 e PTDC/ANT/67235/2006). Trabalha atualmente, com vista à realização da dissertação de Doutoramento (FCSH-UNL), sobre a política externa portuguesa com o “Mundo Árabe”.

10 Sandra Oliveira é licenciada em Ciências da Comunicação (FCSH-UNL), trabalha no sector da comunicação desde 1992 e da educação não-formal há uma década. Encontrou no mestrado de Antropologia, variante Culturas Visuais, a disciplina que solidificou as aptidões como investigadora social. Encontra-se neste momento a realizar a sua dissertação de Mestrado após o trabalho de campo no arquipélago dos Bijagós, Guiné-Bissau, desenvolvido no âmbito do projeto, de que foi bolseira: Castelos a Bombordo II (PTDC/ANT/67235/2006).

11 Paulo Raposo é doutorado em Antropologia e Professor Auxiliar no Departamento de Antropologia do ISCTE-IUL. Foi presidente do Centro de Estudos de Antropologia Social (CEAS), e membro fundador da Direção do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA). Realizou várias investigações em Portugal trabalhando sobre temáticas como o corpo, educação, património, turismo e, sobretudo, na área das performances culturais, publicando os resultados em livros e outras publicações diversas. Teve formação de ator e colaborou em diversos trabalhos de natureza performativa. Foi investigador do projeto Castelos a Bombordo II (PTDC/ANT/67235/2006).

12 Abdel Wedoud Ould Cheikh é especialista em antropologia histórica no espaço sahariano, antropologia do Islão e do mundo árabe-muçulmano e antropologia do desenvolvimento, particularmente em contexto africano, temas sobre os quais tem publicado profusamente. Foi Professor de Antropologia na Universidade Paul Verlaine, Metz, e é actualmente investigador no Laboratório d’Anthropologie Sociale du Collège de France/CNRS. É Presidente do Conselho Científico da Fondation Internationale du Banc D’Arguin (Mauritanie). Foi consultor dos projetos Castelos a Bombordo I e II (POCTI/ ANT / 48269/ 2002 e PTDC/ANT/67235/2006.

13 José Alberto Tavim é doutorado em Estudos Portugueses, (FCSH-UNL) com investigação e publicações no âmbito Historia dos Judeus Portugueses, Diáspora, Identidade e Memória e História e Memória entre Minorias. É investigador no Instituto de Investigação Científica e Tropical e foi membro do projeto Castelos a Bombordo I (POCTI/ ANT / 48269/ 2002).

© Etnográfica Press, 2013

Conditions d’utilisation : http://www.openedition.org/6540

Acheter

Volume papier

amazon.fr