Version classiqueVersion mobile

Conflitos e água de rega

 | 
Fabienne Wateau

Anexos

Anexo N.o 7: Rol da Poça Grande da Barreira (Penso)

Texte intégral

1Fonte: Rol particular de um herdeiro de Penso.

«São da primeira roda, tres poçadas sendo duas para um como para outro; esta poçada de nove em nove dias dá segunda roda duas poçadas, um para cada; o que for a frente tapa ao nascer do sol e tem de dar livre ao por do sol, as duas poçadas são de dezoito dias para cada um dos herdeiros. Em 1962, entrei eu com duas poças e ele com uma, porque ficou com a primeira semana; a primeira poça da Poça Grande foi dela e as duas últimas minhas.»

2A partilha da água, aqui, é um pouco complicada, pois trata-se, em primeira roda – isto é, durante os primeiros nove dias de rega e, em seguida, novamente, de 18 em 18 dias – de repartir três quantidades de poças por duas pessoas. O primeiro herdeiro designado pelo sorteio, beneficia de duas poças completas durante os nove primeiros dias (roda), enquanto o outro herdeiro recebe somente uma. Este último aguardará então que as duas rodas de nove dias estejam terminadas – ou seja, 18 dias –, a fim de beneficiar, por sua vez, das duas poças de água, enquanto o outro só receberá uma. Na segunda roda, a partilha é mais simples; as duas poças são repartidas por dois beneficiários que recebem uma poça cada um durante o período dos nove dias, sem que haja medidas especiais de partilha.

© Etnográfica Press, 2000

Conditions d’utilisation : http://www.openedition.org/6540

Cette publication numérique est issue d’un traitement automatique par reconnaissance optique de caractères.
Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search