Version classiqueVersion mobile

Patrimonio y sostenibilidad en las ciudades medias históricas en el sur de Portugal

 | 
Blanca del Espino Hidalgo

Cidades médias históricas, património e sustentabilidade: um prefácio acerca do Sul português

Ana Maria Tavares Martins

Texte intégral

1O livro de Blanca Del Espino Hidalgo, que agora se apresenta, procura os elementos fundamentais que conectam a sustentabilidade e o património cultural. Acima de tudo, defende o património cultural como recurso e génese da sustentabilidade, procurando uma análise detalhada que valorize não só as cidades médias históricas do Alentejo como também do Algarve. Esta análise apoia-se mais particularmente em seis cidades específicas tanto do Alentejo (Évora, Elvas, Bejas e Sines), como do Algarve (Faro e Lagos).

2As cidades médias apresentam-se como um meio, por excelência, para a sustentabilidade urbana e, desde logo, territorial. Para tal, deve ter-se em atenção elementos chave como as condicionantes económicas, sociais e culturais específicas de cada território, permitindo deste modo a sua articulação com os territórios limítrofes. Porém, é o estudo dos elementos chave aplicados aos centros históricos destas cidades médias que permite determinar os parâmetros específicos, a considerar quando se intervém na cidade histórica, numa perspectiva de sustentabilidade. Nestas cidades é de suma importância o contexto histórico associado ao desenvolvimento regional, observado a partir do Sul. De facto, esta é uma visão abrangente de análise, desde o Sul de Portugal, enquanto parte da Península Ibérica e Sul da Europa.

3Esta obra apresenta uma síntese das definições e conceitos inerentes às cidades médias portuguesas de cariz histórico assim como aborda a evolução do conceito de património em Portugal. Desta forma é apresentada uma súmula da legislação de protecção e salvaguarda do património assim como das entidades que, em Portugal, o tutelam e o gerem. Em consequência, esta obra procede à caracterização patrimonial das cidades médias alentejanas e algarvias, versando questões desde a macro à microescala, socorrendo-se da abordagem a questões territoriais, aos itinerários patrimoniais (de distintas escalas e abrangências), terminando nas questões relacionadas com o património (na sua dialética enquanto património urbano, seja entendido como um conjunto ou como elementos singulares de exceção e destaque).

4O livro de Blanca Del Espino Hidalgo, que agora se apresenta, teve como ponto de partida um extenso trabalho de investigação, sério e detalhado, intitulado “Sostenibilidad en Centros Históricos Andaluces. Las Ciudades Medias del Centro de Andalucía” que foi realizado no Departamento de “Urbanística y Ordenación del Território” no âmbito do seu doutoramento na Universidade de Sevilha (2015). Foi um privilégio integrar o Júri onde esta tese de doutoramento foi apresentada, com honra e distinção, tendo obtido a classificação máxima de “Sobresaliente cum laude”.

5De facto, o cariz da investigadora e o olhar da arquitecta permitiram a evolução de um pensamento crítico, que indaga e reflecte, sobre uma das mais pertinentes e importantes questões da realidade patrimonial das cidades médias de cariz histórico, que por sua vez serve de premissa e estímulo na busca de soluções para estas cidades, seja em Portugal ou em Espanha, segundo uma perspectiva construída a partir do Sul.

Auteur

Arquitecta, Professora Auxiliar do Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura da Universidade da Beira Interior, Investigadora do Laboratório de Paisagens, Património e Território (Lab2PT), Investigadora colaboradora do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDEHUS).

© Publicações do Cidehus, 2019

Licence OpenEdition Books

Acheter

Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search