Version classiqueVersion mobile

Diplomacia & Guerra

 | 
Fernando Martins

Biografias

Texte intégral

1José Miguel Sardica

2Nasceu em Lisboa em 1970. Concluiu a sua licenciatura em História e mestrado em História Contemporânea (século XIX) na FCSH-Universidade Nova de Lisboa. É investigador e docente universitário na FCH-Universidade Católica Portuguesa, e colaborador externo do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Tem-se dedicado sobretudo à história política, institucional e das ideias do século XIX português. A par de artigos vários, publicados nas revistas Penélope, História e Análise Social, é autor de A Dupla Face do Franquismo na Crise da Monarquia Portuguesa (Cosmos, 1994), e de A Regeneração sob o signo do consenso: a política e os partidos entre 1851 e 1861 (ICS, 2001). Prepara actualmente o seu doutoramento, que tem por tema a biografia política do Duque de Ávila e Bolama.

3Fernando Carlos das Dores Costa

4Técnico superior no Arquivo de Fotografia de Lisboa do Centro Português de Fotografia e membro do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, da Associação dos Amigos do Arquivo Histórico-Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Associação Portuguesa de História das Relações Internacionais. Defendeu a sua tese de Mestrado em História Contemporânea na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, subordinada ao tema: Portugal e a Guerra Anglo-Boer. Política Externa e Opinião Pública, 1899-1902. Para além da publicação da referida tese na Cosmos, é também autor de alguns estudos, dos quais se destacam: “Do ultimatum à I República”, in História, ano XXIII, (III Série), n.º 32, Janeiro de 2001, pp. 18-25; Os Descobrimentos no Imaginário Juvenil, 1850-1950 (em co-autoria com Maria Cândida Proença e Luís Vidigal), Lisboa, Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 2000; “A Aliança Luso-Britânica nas vésperas da Guerra Anglo-Boer (1899-1902): A Declaração de Windsor de 1899”, in História, ano XXI (Nova Série), n.º 18, Outubro de 1999, pp. 18-26; “Portugal e a Guerra Anglo-Boer (1899-1902)”, in História, ano XIX (Nova Série), n.º 35, Outubro de 1997, pp. 60-69.

5Alice Samara

6Licenciada em História e mestra em História do Século XX pela FCSH da UNL. Além de bolseira de várias instituições e de ter participado em vários colóquios, projectos de investigação e editoriais sobre história do século XX português, foi convidada de um programa da RDP – Antena 2, sobre o “Sidonismo”. Publicou vários trabalhos na revista História e diversos artigos em várias obras colectivas. Docente na Escola Superior de Comunicação Social.

7Luís Manuel do Carmo Farinha

8Professor de História do Ensino Secundário, tendo também sido assistente convidado da Faculdade de Letras de Lisboa. Mestre em História do Século XX pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (UNL), com uma tese sobre a oposição republicana à Ditadura Militar e ao Estado Novo. Actualmente, tem em curso um projecto de doutoramento, na mesma faculdade, sobre a biografia política de Francisco Pinto da Cunha Leal. É autor de diversos estudos e publicações em revistas da sua especialidade, designadamente as revistas História e Penélope. Tem colaborações em diversas obras, de que se destacam o Dicionário de História do Estado Novo (Círculo de Leitores, 1996), Dicionário de História de Portugal – Suplemento, Figueirinhas, 1999 e Enciclopedia della sinistra europea nel XX secolo, Editori Reuniti, Roma, 2000. Publicou ainda O Reviralho revoltas republicanas contra a Ditadura e o Estado Novo, Estampa, 1998 e Fotobiografia da Guerra Colonial (co-autoria), Círculo de Leitores/Publicações D. Quixote, 1.a edição (1990), 2.a edição (1998). Presentemente, é director adjunto da revista História.

9Susana Martins

10Licenciada em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Foi docente do ensino secundário e é técnica de descrição e classificação documental no Arquivo Mário Soares, desde Novembro de 1996. Colaborou com o Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa na preparação do Dicionário Biográfico Parlamentar para o período do Estado Novo. Publicou, entre outros trabalhos, “Revolta da Sé”, in Dicionário de História de Portugal, dir. por António Barreto e Maria Filomena Mónica, Livraria Figueirinhas, vol. 9, 2000. Aguarda discussão da sua tese de mestrado em História do Século XX, subordinada ao tema: “A Reorganização do Movimento Socialista na Oposição ao Estado Novo (1953-1973)”.

11Rita Almeida de Carvalho

12Licenciada em História, variante de História da Arte, e mestra em História do Século XX (FCSH da UNL). Tem trabalhado e publicado diversos trabalhos em temas de história comparada do século XX e história das relações internacionais. Aguarda publicação A Assembleia Nacional no Pós-Guerra (1945-1949), Ed. Afrontamento, Colecção Parlamento (no prelo). Publicou diversos artigos na revista História, no Dicionário de História do Estado Novo (dir. Fernando Rosas e José Maria Brandão de Brito), Círculo de Leitores/Bertrand, e no Suplemento ao Dicionário de História de Portugal (dir. António Barreto e Maria Filomena Mónica), Figueirinhas.

13Fernando Martins

14Licenciado em História e mestre em História do Século XX pela FCSH da UNL, com a tese intitulada Portugal e a Organização das Nações Unidas. Uma história da política externa e ultramarina portuguesa no pós-guerra (Agosto de 1941-Setembro de 1968). Prepara o seu doutoramento em História na Universidade de Évora. Publicou vários textos em diversas revistas e obras colectivas.

15Francisco Castro

16Jornalista. Nessa qualidade acompanhou a evolução da política externa portuguesa nos últimos anos. Exerceu o cargo de editor-chefe nas revistas Mercado e Política Mesmo. Realizou vários trabalhos de investigação sobre temas como a Integração Europeia, a Política de Defesa Nacional, o Conselho Europeu de Lisboa, de Junho de 1992, as Relações entre Portugal e as Comunidades Europeias desde 1958, o Conceito de Geometria Variável Positiva e a Posição de Portugal na CIG96, e a Dimensão Internacional do Processo de Transição para a Democracia em Portugal. Aguarda a discussão da sua tese intitulada “A estratégia político-diplomática para a formalização da candidatura de Portugal a Estado membro de pleno direito das Comunidades Europeias” (Mestrado em Relações Internacionais do Instituto de Relações Internacionais na Universidade Lusíada). É licenciado em Antropologia Cultural pela FCSH da UNL, pós-graduado em Estudos Europeus pelo Instituto de Estudos Europeus da Universidade Lusíada e pós-graduado em Relações Internacionais pelo ISCSP da UTL.

17Luís Nuno Rodrigues

18Professor auxiliar na Secção Autónoma de História do ISCTE e membro do Centro de Estudos de História Contemporânea Portuguesa. É coordenador do seminário de História das Relações Internacionais, no curso de Mestrado em História Social Contemporânea do ISCTE. Doutorou-se na Universidade de Wisconsin, Madison, com uma tese sobre as relações políticas e diplomáticas entre Portugal e os Estados Unidos durante a presidência de John F. Kennedy. Presentemente, tem em curso um projecto de investigação sobre o mesmo tema, embora num período cronológico mais abrangente, que decorre de 1961 a 1974. É autor de diversos estudos sobre o tema, dos quais se destacam: “As negociações que nunca acabaram: a renovação do acordo das Lajes em 1962”, in Penélope, n.º 22, 2000, pp. 53-70; “Portugal e os Estados Unidos no ‘Ano Horrível’ de 1961”, in Janus 1999-2000 Anuário de Relações Exteriores, Edição Universidade Autónoma de Lisboa/Público, pp. 84-85; “Ventos de Mudança: Os Estados Unidos e a questão colonial portuguesa”, in História, Ano XXI, Número 19, Novembro 1999, pp. 18-26.

19Telmo Faria

20Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Mestre em História do Século XX (FCSH da UNL). Publicou vários artigos em diversas revistas e obras colectivas, nomeadamente no Dicionário de História do Estado Novo (dir. Fernando Rosas e José Maria Brandão de Brito), Círculo de Leitores/Bertrand, e no Suplemento ao Dicionário de História de Portugal (dir. António Barreto e Maria Filomena Mónica), Figueirinhas. Publicou, ainda, Debaixo de Fogo! Salazar e as Forças Armadas (1935-41), Edições Cosmos/Instituto de Defesa Nacional, 2000.

21Pedro Aires Oliveira

22Lecciona no Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde também se licenciou e obteve o grau de mestre em História Contemporânea. Em 2000, publicou o livro Armindo Monteiro: uma biografia política, uma adaptação da sua tese de mestrado. É, desde 1999, chefe de redacção da revista Política Internacional e colaborador do Projecto “O Marcelismo e a Crise Final do Estado Novo, 1968-1974”, apoiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

© Publicações do Cidehus, 2001

Conditions d’utilisation : http://www.openedition.org/6540

Cette publication numérique est issue d’un traitement automatique par reconnaissance optique de caractères.
Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search