Version classiqueVersion mobile
OpenEdition Books

Os Regimentos de Évora e de Arraiolos do Século XV

 | 
Hermínia Vasconcelos Vilar

Livro do Regimento de Arraiolos

Note de l’éditeur

Nas notas de rodapé - RE: Regimento de Évora; RA: Regimento de Arraiolos (Arquivo Histórico Municipal)

Texte intégral

  • 1 No RE: «e as que virem que som boas».

sejam mostradas aos vereadores1

  • 2 No RE: «assyne-as em esse livro per suas».

e neçesarias e verdadeiras as2

  • 3 No RE: «ordem em que o escrepver dessas».

maaes e o screpvam teera tal3

  • 4 No RE: «screverá que se possam em todo».

despesas que sempre as screpvam4

  • 5 No RE: «leer e entender quanto he o que se despende em».

tempo bem veer e entender quanto he5

  • 6 No RE: «soldadas poera todas».

Cada huma cousa assy como as soll6

  • 7 No RE: «poera cada obra e a despe-sa».

so huum titollo e as obras poera7

sa que se sobre’ello fez em seu titollo.

  • 8 No RE: «ajam de fazer escrepvera».

Item todollos mandados e acordos que se 8

  • 9 No RE: «aqueles que o acordarem».

livro da vereaçom asinado per o que9

  • 10 Na margem: «como o procurador deve fazer sua despesa presente ho (...)».
  • 11 No RE: «que nom receba nem».

Item10 seja bem avisado o dicto procurador11

  • 12 No RE: «despenda nenhuã cousa salvo presente o escripvam».

despenda nenhuma cousa salvo12

  • 13 No RE: «e fasendo o contrairo».

que o logo screpva em o dicto livro13

  • 14 No RE: «em despesa».

nom lhe seja recebido em 14

  • 15 No RE: «em quanto as rendas não forem ren».

Item esse procurador em quanto15

  • 16 No RE: «em tal guisa que se nom percam».

dadas recada-llas ha16

  • 17 No RE: «com o dano que o concelho re».

so pena de as pagar17

çeber per seus beens .

  • 18 No RE: «forem sabera do escripvam».

Item depois que arendadas18

  • 19 No RE: «oficiaaes e mesteiraaes».

taçaria e assy dos outros19

  • 20 No RE: «coimas ou penas e de».

se cayram algumas em20

  • 21 No RE: «como lhe em cada um titolo».

manda-llas há pera o Concelho21

  • 22 No RE: «de as pagar de seos bens».

lho som postas so pena22

  • 23 No RE: «beens do concelho e seos».

/fl. 1v/ obras que conprir aas casas e23

  • 24 No RE: «percam per sua mingua».

fectos em tall guisa que se nom24

  • 25 No RE: «aos vereadores e o».

que mall postado for requeira25

  • 26 No RE: «quem foy em».

screpvam assy o escriva pera sse veer26

culpa e o pagar.

  • 27 No RE: «Item quando acabar seu ofício presente o screpvam entregara todallas cousas».

seu ofício presente o screpvam entregara 27

  • 28 No RE: «escripvam assy o escreva co».

e assy as obras e beens e esse28

  • 29 No RE: «anno».

as entregua e assy em cada huum29

Titollo dos Vereadores

  • 30 No RE: «Item os vereadores am de veer e saber e requerer todollos bens do concelho assy».

veer e saber e requerer todollos30

  • 31 No RE: «e foros se som aproveitados».

propriedades herdades casas31

  • 32 No RE: «acharem mal aproveitados».

como devem os que achou 32

faze-llos coreger e adubar

  • 33 No RE: «Item como entrarem fazer meter todas as rendas do concelho em pregom».

meter todas as rendas33

  • 34 No RE: «de se rematarem man».

e as que virem que he bem34

  • 35 No RE: «os contrautos com os».

da-llas rematar e fazer35

  • 36 No RE: «as fianças e as que virem».

rendeiros e receber36

  • 37 No RE: «de se rematarem man».

que nom he proll do Concelho37

  • 38 No RE: «e poer».

da- llas correr e colher38

  • 39 No RE: «recadadores e requeredores e».

em ellas boons recada39

  • 40 No RE: «recadaçom».

faze-llas viir a boa 40

  • 41 Na margem: «da jurdiçom do concelho».

/fl. 2/ Item saber se algumas possysões ou caminhos ou ressyos ou servidões do concelho andam enalheadas e tira-llas pera o concelho41.

Item saber se tomam ou trazem algumas jurdições do concelho ou as embargam commo nom devem ou as forçam ou querem forçar.

Item saber se os oficiaaes d’ el Rey e o alcaide e os outros que per forall ou custume ou outro direito am d’aver alguuns foros e direitos tiram commo devem e nom o consentem requerendo-os que o nom façam e se o fezerem demanda-llos.

  • 42 Na margem: «o que os vereadores ham de recrescer».

Item saber como os caminhos e fontes e chafarizes e pontes e calçadas e muros e barreiras som repairados e os que conpre de sse fazer e adubar e correger manda-llas fazer e repairar e abrir os caminhos e testadas em tall guisa que se possam bem servir per ellas pero porque el Rey tomou emcarrego das obras dos muros e barreiras onde virem que conpre adubio ou repairamento façam- no saber aa sua merceê pera ell mandar commo se faça42.

Item proveer as hordenações e custumes da villa antigos e as que virem que som boas segundo o tempo for façam-nas guardar e as outras façam correger e outras fazer de novo se comprir a prol comunall e boom regimento da terra.

  • 43 Na margem: «aqui diz como se deve screver no livro da vereação ho acordo do concelho».

/fl. 2v/ Item consiraram em todallas cousas o que cumpre a proll comunal e depois que o assy consirarem ante que façam as posturas e vereações e as outras cousas chamem os homens boons que pera a rolaçõm e regimento da villa som chamados e digan-lhes aquello que viram e consirarom e o que com elles acordarem se cousa leve e boa for, façam-na logo poer em scripto e guardar e en as cousas grandes e graves depois que per todos for acordado e per a mayor parte delles façam chamar o concelho e digan-lhe as cousas quaes som e o proveyto ou danno que se lhes pode recrecer assy como se ouvessem demanda sobre sua jurdiçom ou se lha filham43 ou lhe vaão contra seus foros e privilégios e custumes de guisa que nom possam escusar demanda em outros fectos semelhaviis e o que per todos ou per a mayor parte for acordado assy o façam logo poer em scripto no livro da vereaçom e acordos e dem seu acordo aa exocuçom.

  • 44 Na margem: «aqui diz como o corregedor deve conprir guardar as posturas e vereações do concelho».

E as posturas e vereações que assy forem fectas e outorgadas44, o corregedor da comarca nom lhas possa revogar ante as faça comprir e guardar e saber se sse dam a boa exacuçom quando per a villa vier.

  • 45 Frase escrita noutra letra.

/fl. 3/ Aqui diz como os vereadores am de tomar as contas aos procuradores45.

Item como entrarem tomaram a conta aos procuradores e tesoureyros do concelho que foram ho anno passado e assy dos outros anos se lhe tomadas nom foram.

  • 46 Na margem: «como taussem aos mesteiraaes e jornaleiros e mançebos e mançebas de soldada».

Item poeram vereaçom sobre os mesteiraaes e jornaleiros e mancebos e mancebas de soldadas e sobre todallas outras cousas que se conpram e vendam afora no pam e vinho e guaados que os lavradores am de sua colheita e criança que cada huum pode vender aa aa vontade e em sellas e freos e armas e çapatos frollados ou de pontas e em tapetes e emborllamentos e vidros46.

  • 47 Na margem: «Dividas do concelho».

Item faram recadar47 todallas dividas que forem devidas ao Concelho.

  • 48 Na margem: «Como se am de demandar as cousas perdidas do Concelho».

Item saberam se ha hi armas de corpos de homens ou outros enjenhos e fullame delles e façam-nos todos correger e guardar e poer em boa recadaçom sobre o procurador e se acharem que se alguuns perderam per culpa dos oficiaaes que ataa ora foram façam-no por ello demandar e costranger48.

  • 49 Na margem: «dos fectos das emjurias».

Item estes vereadores com os juizes lyvraram todollos fectos das enjurias verbaaes49 que nom forem ante vassallos e fidalgos ou homen de conthia de cavallo e do livramento que derem nom daram pera El Rey apellaçom nem agravo e asy livraram todollos fectos dos furtos que alguuns fezerem ataa conthia de cinquo libras da moeda antiga ou cinquo mill desta que ora corre.

  • 50 Na margem: «diz quaes fectos da almotaçaria (...) de soer (....) em rolaçom».

/fl. 3v/ Item livraram com os juizes os fectos da almotaçaria que per apellaçom vierem50 commo chegarem a conthia de dez mill llibras e os outros onde for mais pequena conthia livraram os juizes per ssy.

  • 51 Na margem: «vereadores provem os danos que per arrendamento _____ se fazem na terra, e que elles pa (...)

Item som avisados de saber e enquerer se a terra e fruytas della som guardadas commo conpre e se sse guardam as hordenações e posturas e vereações do concelho e se acharem que se nom guardavam costrangam os rendeiros e jurados e os outros que dello teverem carrego que as façam guardar e façam recadar as penas que elles forem theudos pagar segundo lhes som postas so pena de as pagarem elles por seus beens e pera esto nom sejam escusados pagar o danno que se desto recrecer51.

  • 52 Na margem: «penna dos vereadores».

Item sejam bem avisados dar aos rendeiros ou ao procurador enquanto as rendas nom forem arendadas jurando que avondem que bem guardem a terra e se nom façam em ella nenhuuns danos so a pena contheuda na hordenaçom52.

Item nom consentiram a nenhuma pessoa por poderosa que seja que contra as hordenações e posturas façam nenhuma cousa e se o fezer logo o rrequeira aos juízes que tornem hi e se o fazer nom quiserem ou non poderem façam-no saber ao corregedor ou a El Rey pera o ele correger.

  • 53 Na margem: «Os vereadores façam saber aos juízes e ao Corregedor (...). Como os vereadores todos se (...)

Item os vereadores hiram todos tres aa vereaçom aa quarta feira e ao sabado e nom se escusaram per nenhuma cousa e o que hi nom vier pague pera as obras do concelho por dia53. /fl. 4/

Pena do escripvam

  • 54 Na margem: «Como os vereadores todos tambem venham aa vereaçom so pena de cem rreais».

cem brancos os quaes logo ho scripvam screpva em recepta sobre o procurador so pena do oficio54 e de as pagar em dobro pero se for doente ou ouver tall negocio que nom possa viir seja escusado e fazendo-o saber a seus parceiros ante.

  • 55 Na margem: «Do coudel».

Item os vereadores se virem que55 o coudell de El Rey faz algumas cousas quaes nom deve em danno da villa e moradores della e seu termhos ou contra serviço d’el Rey mandem-no chamar e digan-lhe o que fez e que se correga e se o fazer nom quiser façam-no saber a El Rey.

  • 56 Na margem: «Se souberem per el que se fazem mal feitoria façam-no saber aos juízes».

Item os vereadores teeram encarrego de todo o regimento da terra e das obras do concelho e qualquer cousa que poderem saber56 e entender per que a terra e moradores della bem possam viver em esto am de trabalhar e se souberem que se fazem na terra malefícios ou mallfeytorias ou que non he guardada per justiça como deve requerera os juizes que tornem hi e se o fazer nom quiserem faze-llo saber ao corregedor da comarca ou a el Rey.

Item os vereadores am de fazer aveenças por os jornaaes e empreytadas com os que fezerem as obras e as outras cousas que conprem ao concelho e talhar soldadas com os porteiros e com os outros que am de servir o concelho e per seu mandado seram pagados e doutra guisa nom.

Item am de dar carniceiros e paadeyras e almocreves que deem os mantiimentos e mandar talhar com os carniceiros e amassar com as paadeiras e lhes dar e taxar guaanhos aguisados e os constranger que se usem de seus mesteres e assy os outros mesteiraaes. /fl. 4v/

Como os vereadores am de dar os homens pera beesteiros57

  • 57 Esta frase não aparece na transcrição do Regimento de Évora.

Item am de dar os homens ao (riscado: alcaide) anadall pera beesteiros do conto fazendo-os primeiramente viir perante ssy e ouvindo suas escusações se as teverem segundo he contheudo na hordenaçom.

  • 58 Na margem: «Homens d’ alcaide».

Item am58 de dar homens ao alcaide que sejam oyto jurados e areigados moradores da terra e o alcaide lhes pagara seu mantiimento.

  • 59 Na margem: «Como am de saber parte das ferramentas do Conçelho».
  • 60 No RE: Para além do texto acima transcrito: «Item porque achey que os pessos do concelho nom eram p (...)

Item porque me foy dicto que das obras que foram fectas na villa em outro tempo, ficaram hi muitas ferramentas59 e cordas mandey aos vereadores e procurador que logo saibam parte que he dellas e as façam viir a boa recadaçom so pena de as pagar per seus beens60.

Titollo dos almotacees 61

  • 61 No RE: Nesta parte do texto dá-se lugar ao «Titolo dos regedores».

Item os almotaçees se façam logo no começo do anno per esta guisa.

Item o primeiro mes am de ser almotacees os juízes do anno passado.

Item o segundo dous vereadores e o terceiro huum vereador e procurador do anno passado e estes sayram per pellouros commo ouverem ventura de seer.

Item pera os nove meses que ficam ho alcaide e oficiaaes do concelho enlegeram nove pares de /fl. 5/ homens boons que sejam perteencentes pera o seer e seram postos em pellouros e commo forem fectos logo os tiraram presente ho alcaide e scriptos no livro da vereaçom cada mes dous como sairem sem outra afeyçom e tanto que o mes vier costrangam-nos que venham jurar commo steverem scriptos e quando lhe ouverem de dar juramento seja chamado ho alcaide que venha ou envii alguum pera veer commo juram e se viir ou envyar nom quiser den-lhe juramento na camara e per esta guisa se faça quando ouverem de enleger e escolher os almotacees . scilicet: chamem ho alcaide que venha ou enbii pera com os oficiaaes do concelho os eleger e se viir ou envyar nom quiser eleja-os o concelho e estes o seram e d’outra guisa nom os façam sem elle e se cada huum destes enlegidos falecerem per morte ou per outra razom que nom possa servir seu mes o concelho e alcaíde elejam outro em seu logo que o seja e sirva pero se filho d’alguum boom casar novamente ou outro na villa que seja honrrado tall que deva aver os oficios do concelho este seja almotace com huum dos que som scriptos em esse mes chamando-os anbos os que estam scriptos e se alguum quiser leixar de sua voontade por lhe fazer honrra em seu logo entre o que asy novamente casar e se o leixar nom quiser entom lancem antre anbos sortes qual ficará e com ell o seja.

  • 62 Na margem: «Numero dos mesteres».

/fl. 5 v/ Item os almotacees62 sejam bem avisados que ao primeiro ou ataa o segundo dia commo entrarem a mais tardar mande logo apregoar que os carniceiros e paadeiras e regateiras e almocreves e alfayates e çapateiros e todollos outros mesteiraaes usem cada huuns de seus mesteres e dem os mantiimentos aavondo guardando as vereaçoes e posturas do concelho e outrossy todos os que teem medidas de pam e vynho e azeyte que as mostrem pera as veerem se som direitas so a pena que lhe he posta na postura do concelho.

  • 63 Na margem: «(...) dos rendeiros».

Item dado este pregom saberam e enquereram assy elles como ho scripvam se esses mesteiraaes e oficiaaes guardam as posturas do concelho e se as nom guardam e se os demanda o rendeiro63 e jurados e se os nom demandam digam-no ao procurador do concelho que as demande pera o concelho e elles julguem as cooymas ao concelho pagando-as os que acharem em culpa e rendeiros outro tanto.

  • 64 Na margem: «Pena do rendeiro».

Item trabalhe por saber cada huuns em seu mes64 se esses rendeiros ou jurados fazendo aveenças com essas partes e com os danadores e se acharem que as fazem prendam-nos logo para sse delles fazer direito.

Penna das Paadeyras

  • 65 No RE: «Padeiras e tendeiras”.

Item como entrarem deem pesa aas padeyras e aas candeeiras65 e depois saibam se vendem per essa pesa que lhes foy dada e se acharem menos por a primeira vez paguem trinta reais e por a segunda cinqoenta e por a terceira seja posta na picota e se ante quiser pagar quinhentos brancos por a picota seja-lhe relevada a pena da picota e esta medes aja a candeeira se meos fezer as candeas de peso que lhe dado for e o carniceiro se pesou mall a carne e a regateira que nom guardar a almotaçaria que lhe for posta e os que mall pesarem ou medirem.

E se o (riscado: carcereiro) carniceiro pesar per falsso peso ou medideira ou medidor per falssa medida sejam presos e faça-sse deles direito e justiça.

Item non consentiram a carniceiro nem a ssua molher que vendam carne a enxerca e toda carne que vende seja per peso.

Outrossy os çapateiros e alfayates e ferreiros e ferradores e todollos outros mesteiraaes a que he posta taxa sobre seus lavores e obras se as posturas nom guardarem por a primeira paguem trinta brancos e por a segunda cinquenta e por a terceira cento e se mais forem achados em culpa seja-lhes defeso que nom usem mais desses mesteres e se dell usar seja preso e nom seja solto ataa merce d’ElRey.

  • 66 Na margem: «Aqui diz dos almotaçees como an de rreger seu ofício so pena de x reais».

/fl. 6 v/ Item os almotacees66 sejam bem avisados e dilligentes em seus oficios e aos dias que o pescado vier cheguem logo aa praça e ponham em elle almotaçaria segundo seu custume poendo o mayor e meaão e mais pequeno segundo sua vallia poendo as mostras em logar onde as vejam os que o comprarem e se o pescado for pouco estem hi anbos ou huum delles que o repartam per os mayores e menores cada huum commo o merecer segundo o pescado for em tall guisa que os rycos e pobres ajam todos mantiimento e nom se parta d’hy ataa que seja dado e repartido commo dicto he e nom estando hy ou se partindo d’hi ante pague pera as obras da villa cem brancos por cada vez e o scripvam da almotaçaria screpva logo e de o scripto ao scrivam da camara que o ponha em recepta sobre o procurador so pena dos ofícios e de os pagarem em dobro.

E se o pescado for muito e depois que almotaçado for e postas suas mostras nom seja theudo de hi mais estar.

/fl. 7/ Item façam e costrangam os carniceiros que dem carneiros e vacas e porcos e as outras carnes e assy os enxerqueiros segundo lhes he mandado nas vereações do concelho e estaram commo for manhãa e as carnes no açougue ataa ora de terça nom se partindo d’hy e fazendo-as dar e repartir per os ricos e pobres aavondo cada huumcomo a merecer e fazendo o contrairo que pague o jantar aaquell que sem carne ficar e nom viindo hi ou se partindo ante desse tempo pague as penas susodictas e os scripvaaes as screpvam so as penas susodictas.

  • 67 Na margem: «pena do peso da carne».

Item pera saberem se os carniceiros67 pesam bem a carne ponha-sse a ballança e pesos do concelho em que se pesa e veja se he bem pesada e os pesos direitos e o pesador este hi senpre resydente so pena de viinte reais cada dia que hi nom estever.

  • 68 Na margem: «Penna do rendeiro».

Item pera os almotacees saberem se as paadeiiras dam o pam per a pesa e as candeeiras as candeas e elles per ssy o façam algumas vezes e quando virem que conprem pesar e se lho acharem menos da pesa costrangam-nos que paguem a pena /fl. 7v/ ao Concelho e lancem maão por o rendeiro e saibham porque lho consente e se as acharem em culpa ou que o leixou assy passar por malicia ou por aveença que tenha fecto com ellas mandem-lhe logo dar68 viinte açoutes na praça e se for per negrijencia pague a cooyma em dobro pera o concelho e os scripvãaes screpvam-no so a pena suso dicta.

Item os almotacees quando nom teverem carniceiros e paadeiras e regateiras e candeeiras e enxerqueiras e mostardeiras e os almocreves que ajam de servir o concelho requeiram os vereadores que lhos dem e assy os requeiram que dem jurados quando virem que os hi nom ha ou que am recado que se a terra dana por mingua de guarda.

  • 69 Na margem: «Titollo das esterqueiras».

Item requeiram pela villa em tall guisa que se nom façam em ella69 esterqueiras nem lancem a redor do muro esterco nem outro lixo nem se atupam os canos da villa e servidões das aguas.

Item cada mes façam alynpar a villa cada huuns ante as portas as ruas dos estercos e maaos /fl. 8/ cheiros e faram em cada huma freeguesya cada huuns tirar huma esterqueira e lança-llo steerco fora nos lugares onde sse ha de lançar.

Item nom consyntiram que lançem bestas mortas nem caães nem outras cousas çujas e fedegosas na villa e os que as lançarem façan-lhas tirar poendo-lhe penas se as nom tirarem e aos negrijentes da-llas logo a exacuçom.

Item mandaram apregoar cada mes que alynpem cada huum suas testadas e herdades so penas certase os que as nom alynparem se as os rendeiros nom tirarem façam-nas recadar e poer sobre o procurador.

  • 70 Na margem: «(....) a dar a Sentença sua (....)».

Item faram audiencias nos dias que he custume de sse fazerem e em na audiencia prostumeira de seu mes faram ante dar pregom que todos os que teem fectas70 cooymas ou som penhoradas que vaão livrar seus penhores e fectos em aquell dia e os que ali nom forem aa sua revelia julguem as cooymas e dem livramento a todo.

  • 71 Na margem: «Este he o que ca»

Item todollos fectos71 livraram bem e direitamente e brevemente sem processos e grandes scripturas e de qual /fl. 8v/ quer livramento que derem se a parte apellar ou agravar elles lhe dem a apellaçom e agravo pera os juízes fazendo- lhe relaçom do fecto per palavra e logo hi seja per elles vista a dicta apellaçom e agravos.

  • 72 Na margem: «Aqui diz que ataa dez mjl llibras seia fiindo os fectos de almotaçaria pelos juízes».

E julgando segundo entenderem por direito nos fectos que forem ataa72 conthia de dez mill libras e d’hi acima desenbarguem os juízes esses agravos e apellações com os vereadores na camara.

Item se os almotacees forem negrijentes e nom fezerem as cousas susodictas e cada huma dellas por cada huma pague (riscado: pague) as cooymas e penas que pagaram os que as am de fazer e as nom fazem e os juízes constrangam-nos per os beens e per os corpos quando e cada vez que virem que conpre e se os juízes a ello nom tornarem paguem-nas elles e o scripvam da almotaçaria screpva todo e o de ao scripvam da camara que as screpva sobre o procurador sob as penas susodictas.

  • 73 Na margem: «E como o scripvam vir que os almotaçees nom conprirem seus ofícios diga-o aos juizes qu (...)

Item o scripvam da almotaçaria screpva todallas achadas assy de guaados e bestas come de mesteiraees e carniceiros e paadeiras /fl. 9/ e regateiras e enxerqueiras e as outras que nas cooymas cairem e per os jurados ou rendeiros forem acooymados e os outros que elle poder saber que vaão contra as posturas e cada mes as mostrara aos almotacees73 e se os almotaçees nom tornarem a esto mostre-as aos juízes e aos homens boons da camara pera saberem quaes som os daninhos e fazerem em elles conprir as posturas e hordenações.

  • 74 Na margem: «Pena do scrivam».

Item se trabalhe74 quanto poder se os rendeiros e jurados nom costrangem os cooymeiros e se teem com elles aveença fecta ou se a fazem depois das sentenças ou por que razom nom levam as cooymas e assy o diga na camara e fazendo o contrairo seja logo privado desse ofício e deem-no a outro que faça verdade e ame proll comunall.

Titollo dos Juízes

Item os juízes devem ser muy cuydosos e trabalhadores que na villa e seus termhos se nom façam mallefícios nem malfeytorias e sse forem fectas /fl. 9v/ ou outros alguuns danos tornarem aos que os fazem com grande dilligencia e sem tardança.

  • 75 Na margem: «de como os juízes am de fazer jeral coreiçom».

E porem mandou aos75 juízes que som e per o tempo forem que cada huum anno huma vez vaa huum delles per os termhos da villa saber e enquerer e fazer geerall correyçom sobre estas cousas.

  • 76 Na margem: «aquy compre».

Item se acontecer hi mortes d’homens ou molheres ou furtos ou roubos ou forças de molheres casadas ou virgeens solteiras ou veuvas76 e se cada huma destas cousas acharem saber quem as fez e em que tempo e commo ou porque enquerendo sobre cada huum em jeeral e decendendo ao spiciall onde virem que conpre.

Item saber se ha hi tafues ou homens que vivam mall.

Item saber se ha hi alguuns adivinhadeiros ou feyticeiras ou alcouveteiras.

Item se ha hi algumas molheres que sejam barregaãs de homens casados ou de clerigos ou frades ou outros religiosos.

/fl. 10/ Item se ha hi alguuns que sejam daninhos com seus gaados e bestas e as lançam asabendas de dia ou de noyte nos logares dos paães e vinhas e ortas e pomares e nos outros logares que dem fruyto.

Item se ha hi alguuns que furtem ou cortem arvores alheas que dem fruyto.

  • 77 Na margem: «dos que embarguem as jurisdições do concelho».

Item se ha hi alguuns que tomem forcem per alguma guisa e embarguem77 as jurdições do concelho e lhe vãao contra seos foros e privillegios.

Item se ha hi alguuns que tomem ou embarguem os beens e possysões ressyos e caminhos servidões do concelho.

Item se ha hi fontes ou chafarizes ou caminhos e calçadas do concelho que sejam mall postadas.

  • 78 No RE: «o alcaide mayor ou meor pooem alcaides de sua mão».

Item se o alcaide mayor ou meor pooer alcaide78 de sua maão em alguns logares onde se nom devem de poer.

Item se fazem pididos de pam e vynhos e gaados e d’outras cousas.

Item se prendem ou soltam alguuns sem mandado da justiça ou se os leixa de prender por peyta que receba.

/fl. 10v/ Item se levam jeiras ou serviços.

Item se os juizes do anno passado usarom de seus ofícios commo deviam ou se fezerom agravos a alguns.

Item sse leyxarom de fazer direito e justiça por medo ou temor ou por peyta ou por amor ou por negrigencia.

Item se levarom serviços ou jeiras e de quem.

  • 79 Na margem: «Dos que enduzem os homens a aroidos e demandas».

Item se ha hi alguuns sayões ou algumas pessoas poderosas79 que façam sobervas ou constrangimentos na terra ou que enduzam os homens a andar em aroydos e contendas e em fectos.

  • 80 No RE: «E das cousas».
  • 81 Na margem: «Hesta».

80Item e81 das cousas que achar que ell per ssy logo poder correger prenda e correga dando apellaçom e agravo nos casos que deve e se taaes cousas forem que por ssy nom pode correger faça-o saber aaquelles a que perteencer, scilicet, dos crimes e mallfeytorias a Elrey e ao corregedor e das outras que ao concelho perteencer aos regedores e oficiaaes do conçelho e outra tal enquiriçom deve tirar dentro na villa per as freguesyas e fazerem sobre todo guardar as lex e hordenações do regno e as posturas e vereações do concelho.

/fl. 11/ Item em todos fectos de mortes d’homens e molheres e forças e roubos devem tomar per ssy as enquirições nom cometendo a outro nenhuum e como forem acabadas envyar nos fectos das mortes ho trallado a El Rey e outro ficar na arca do concelho.

Item trabalharem-sse de saber parte dos mallfeytores e os prender e se na terra nom forem saber onde som e envyar recado aos juízes e justiças que os prendam e lhos envyem.

Dos juizes.

  • 82 Na margem: «De como am de leixar dizer as partes todo seu direito».

Item fazerem suas audiencias bem ouvintes e sosegadas e ouvir as partes bem leyxando-lhes dizer do seu direito o que quiserem82 e nom lhes dizendo maas palavras nem as doestando nem fazendo outro mall por restarem seu direito.

Item trabalhen-se que façam anbos as audieencias aos tempos que devem e quando alguum delles for doente ou absente de justa causa nom leixe nem ponha por ssy ouviidor e façam saber aos vereadores e regedores e elles daram encarrego a huum dos vereadores quall virem que mais perteencente for que de carrego tenha.

Item saibam se os almotacees usam de seus ofícios como devem e se o contrayro fezerem de que lhes he mandado ou forem negrijentes tornem-sse a elles /fl. 11v/ e costrangam- nos pera ello assy per corpos come per os beens segundo he contheudo nas cousas que devem fazer sob as penas hi contheudas.

  • 83 Na margem: «Como se am de livrar os fectos d’ almotaçaria».

Item nom lhes consentam83 que dos fectos da almotaçaria usem hordenar processos nem grandes scripturas e brevemente os livrem e assy livrem os juizes os agravos e apellaçoens que perant’ elles forem fazendo-lhe logo ho almotace per pallavra rolaçom ataa conthia de dez mill libras e d’hi acima livrem- nos com os vereadores na rolaçom.

  • 84 Na margem: «E as enjúrias verbaes. Este he ho titollo per que se julgam as enjurias verbaaes».

Item os juizes façam em tall guisa que nos fectos das 84enjurias verbaaes ponham aguça em serem conclusos e como o forem a primeira quinta feira depois da conclusom os levem logo aa rollaçom e os desenbarguem com os vereadores se sospeytos nom forem e se o alguum, for tomem dos outros regedores da villa que sospeyto nom for em seu logo e aa rolaçom sejam presentes as partes ou aa sua revelia se pera ello forem chamados ou dia asinado e livramento que derem façam-no conprir e dar a exacuçom e nom reçebam apellaçom nem agravo salvo se esses fectos forem de fidalgos ou vassallos ou aconthiados em cavallos e em armas porque estes fectos dessas pessoas os devem dar.

/fl. 12/ Item fectos de furtos ataa conthia de cinquo libras de moeda antiga ou cinquo mill desta onde o ladrom enfamado dante ou entom em outros furtos livrem-no com os vereadores sem apellaçom salvo se for fecto em egreia ou em feyra ou em caminho pubrico.

  • 85 Na margem: «Como os juízes irão sempre aa rolaçom ou huum delles pera com os outros ordenarios a pr (...)

Item porque os juizes hordenairos85 com os homens boons teem o regimento da villa elles anbos quando poderem ou ao mes huum hiram aa quarta-feira e ao sabado sempre a rolaçom da camara pera com os outros hordenar o que entenderem por proll comunal e por direito e justiça.

Item se delonga faram cada dia audiencia aos fectos dos presos e lhe daram livramento.

Item costrangam ho alcaide e seus homens que os tragam aa (riscado: villa) audiencia e prendam os que lhe elles mandarem e soltem- nos por seu mandado.

  • 86 Na RE: «seis homens jurados».

Item costrangam ho alcayde que sirva e guarde da vila de noyte e de dia com [...] homens86 quaes lhe forem dados na camara e façan-lhe pagar o que am d’aver per o alcaide e nom os pagando tomem-lhe tantas de suas rendas per que os paguem do que asy am d’aver.

  • 87 Na margem; «dos órfãos».

Item porque os beens dos horfãaos andam em maa recadaçom trabalhen-se os juízes de saber logo todos87. /fl. 12v/

Horfãos

os meores e horfaãos que ha na villa e termho e aos que tutores nom sam dados que lhes dem logo e façam fazer partições de seos beens e os entrega aos tutores per conto e per enventairo fecto per scripvam desse ofício e pera se nom poderem seus beens enalhear façam logo huum livro e ponha-sse nos almareos na camara da villa em que screpva o tetor que he dado ao meor e quando e traladado ho enventairo de todollos beens que aos meores acontecerem.

Item saibam logo commo os beens desses meores som aproveytados e se o nom som façam-nos logo aproveytar e os que danificados forem saibam per cuja culpa o som e per seus beens lhos façam logo correger e pagar e tornar a sseu estado com os fruytos e rendas que delles poderam aver se aproveytadas foram.

Horfãos

Item os que forem pera rendar façam-nos meter em pregom e rematar se entenderem por sua proll e os que forem pera adubar mandar costranger seus tetores que os adubem e aproveytem e os fruytos e rendas recebam per conto e recado e se screpva per o dicto scripvam.

Item façam logo tomar e tomem conta e asy cada anno aos tetores e curadores e aquello porque ficarem /fl. 13/ em conta costranga-nos que o entreguem logo e os que acharem sospeytos removam logo de tall cousa e lhe dem logo outros e a esto nom ponham delonga nem sejam negrijentes em tall guisa que seus corpos e beens sejam bem requeridos e aproveytados e venham todo a boa recadaçom commo conpre so pena de lhe pagarem esses juízes todo per seus beens.

Item vejam bem quaes som os horfaãos e de que condiçom e segundo forem assy os façam guardar e criar poendo-os a leer ou a mesteres ou soldada segundo seus linhagees e sustançia de seus beens elles devem aver a vida que ao deante devem fazer.

Item mandou ao scripvam que do dia que o enventairo dos beens e partiçom for fecta e acabada ataa oyto dias ao mais tardar ponha o trallado do dicto enventairo no livro e almario ou arca do concelho com o nome do tetor ou curador asinado per sua maão so pena do ofício e per sseus beens lhe pagar a perda que lhe por ella vier e o ofício seja pera aquell que o acusar se pera ello pertencente for.

horfãos.

/fl. 13v/ Esto que suso dicto he dos meores e seus beens aja logar nas outras pessoas que per velhice ou per doores ou per mingua de syso devem aver curadores.

Item como os juizes sayrem e entrarem os outros esses que entrarem saibam logo per enquiriçom como husarom de seus ofícios e se conprirom e fezerom as cousas suso dictas e cada huma dellas e se fezerom em seus oficios ou com poderio delles o que nom devia e esta enquiriçom envyem logo do dia que começarem obrar dos ofícios ataa tres meses a el Rey.

E com todas estas cousas sejam avisados que nom consentam ao bispo nem a seus vigairos que tomem a jurdiçom d' el Rey nem vaão contra seus direitos fazendo os leygos perante ssy responder nos casos que nom devem que consentindo o contrairo e nom o fazendo saber ao dicto senhor ell se tornara a elles e lho estranhara gravemente nos corpos e beens.

Item se alguns vierem perdante elles a audiência que sejam cavalleiros ou escudeiros ou /fl. 14/ outras pessoas poderosas ouçam logo seus fectos e os envyem logo dante ssy e nom lhes consentam que hi mais estem e se quiserem levantar palavras defendam-lhe que nom venham hi mais.

Item se alguuns vogarem ou procurarem por outros sem lecença e mandado d' el Rey ou do Infante tomem-lhe os beens e prendam-nos e nom os soltem ataa sua mercêe.

Titollo do Alcaide

  • 88 Na margem: «Aqui diz dos tabelians commo am d’ andar de noyte».

Item porque achey que nos tempos passados se fazia muito mall assy de noyte commo de dia e muitos furtos e mortes d´homens per aazo de a villa nom seer bem guardada per o alcaide e seus homeens mando ao alcaide que faça em tall guisa que assy de noyte como de dia guarde bem a villa com [...] homens jurados que lhe seram dados per os oficiaaes do concelho na-/fl. 14v/turaaes ou moradores e reigados na terra e quando de88 noyte andar traga senpre huum taballiam o quall dara fe e testemunho das cousas que o alcaide fezer e achar em tall guisa que per ssua mingua e negrijencia se nom faça mall nem furto nem roubo na villa porque fazendo-sse o contrairo pagallo-a per seus beens.

Item a estes homens dara e pagara ho alcaide seus mantiimentos e nom o fazendo assy os juizes tomem tantas das suas rendas per que logo sejam pagados.

Item ho alcaide nom poera em este oficio nem trazera consygo outros homens salvo estes que jurados forem scriptos no livro do concelho e se outros trouxer por sse delles servir ou ho ajudarem ao dicto oficio trabalhen-sse que nom façam mall nem danno e se o fezerem elle seja theudo a pagar por elles ou os entregar aa justiça.

  • 89 Na margem: «Soltar sem carceragem».

Item ho alcaide sera diligente per ssy ou per seus homens guardar as audiencias e trazer os /fl. 15/ presos perdante os juizes quando lhe mandarem e prender per seu mandado e d’outra guisa nom salvo em aquelles casos que deve e os que assy prender leve-os perdante o juiz ante que vaão ao castello pero se for de noyte ou taaes oras que o nom possam achar ou nom seendo na villa ou for tall pessoa o preso que seria perigosa cousa de o trazer pela villa leve-os aa prisom e venha logo ao juiz e se merecer soltem-no sem carcerajem.89

Item seja aynda bem diligente a guardar os almotacees e açougues e praça em tall guisa que nom entrem nos açougues nem tomem a carne e pescado e as outras cousas que aa praça veer per força sem dinheiros so pena de a pagarem a seus donos e nom aver o que dellas deve levar per o forall da villa.

  • 90 No RE: «de pam nem de carne».

Item ho alcaide nom deve fazer pedido per sy nem per outrem de pam nem de cevada90 nem d’outras cousas na villa e seu termho onde he alcaide e se o fezer e alguma cousa levar torne-o em dobro aaquelles que o levar.

/fl. 15v/ Item nom prendera per achaque nem por apostilha nenhuma nem leve por ello dell nenhuma cousa e se o levar torne-o em dobro.

Item o alcaide nom penhore nem costranga nemhuum por nenhuma divida nem por outra cousa salvo se lhe for mandado per os juizes ou per ho almoxarife.

Item ho alcaide nom solte preso sem mandado dos juízes e se o soltar e se perder justiça ou corregimento alguum ho alcaide ou aquell que o soltar seja theudo e lho façam logo os juizes emendar e correger se for fecto de corregimento e se for fecto de crime e nom for o alcaide do castello prendam-no logo e façam dell direito e justiça e se for ho alcaide do castelo nom o prendam e enviem-no dizer a el Rey que mande o que he sua mercee que se faça.

Item se o alcaide nom trouxer os presos a audieecia per dante os juízes ou os nom soltar per seu mandado os juizes lhe façam todo pagar e correger per os beens desse alcaide.

/fl. 16/ Item ho alcaide mayor ou o pequeno nom poeram por ssy outro alcaide na villa e seu termho e o alcaide pequeno que ho contrairo fezer per esse fecto perca logo o ofício e nom responda a esses que assy poser com nenhuma cousa nem façam por elles nem os ajam por alcaide e se alguma cousa levar torne-o em dobro aaquelles de que o levarem e se o alcaide do castello o poser façam-no saber a el Rey pera lho estranhar como sua mercee for.

  • 91 No RE: «Item os seis homes».

Item os [...] homens91 que forem dados ao alcaide sejam apresentados perdante os juizes e oficiaaes e den-lhes juramento na câmara e scriptos no livro da vereaçom pera serem conhecidos e os temerem como homens de justiça.

  • 92 Na margem: «Aqui diz do alcaide que de leçença a alguem pera trazer a pena pague mjl Reais».

Item ho alcaide92 nom leixe trazer armas defesas a nenhuum e as tome aos que as trouxerem salvo se forem homens que vaão ou venham de seu caminho ou que vaão veer suas herdades ou aquelles a que el Rey ou o Ifante manda que as traga per ssuas cartas e alvaraaes nem dem leçença nem logar a nenhuum nem façam com nenhuuns aveenças por as cooymas e penas que am d’aver aquelles a que som defesas e sse o contrairo fezerem se for alcaide mayor pague dous mill brancos per a arca das malfeytorias e se for /fl. 16v/ alcaide pequeno pague mill brancos por cada huum e mando aos tabeliaães so pena dos oficios e de serem dados aos que os acusarem que escrepvam e dem em estado aos juízes quaes som os que as assy trazem per ssua lecença ou asabendas desse alcaide ou a quem as veer trazer e as nom quer tomar {tomar} ou contar e esses juizes façam- lhe logo pagar a pena susodicta so pena de a pagarem per seus beens e da obra que os juizes fezerem assy a dem ao corregedor da comarca pera veer como sse deu a exacuçom ou o fazer elle exacutar.

Item se o alcaide for requerido que ponha segurança ante alguun logo sem tardança a ponham e nom levem por ello nem peçam cousa nenhuma e nom ponham outra delonga que logo allo nom vaa ou enviie tall que o ponha e se o assy nom fezer e se por ello seguir morte ou outro mall seja ho alcaide por ello theudo.

Item ho alcaide e seus homens nom vaão de noyte nem de dia a casa de homem boom nem de boa molher por razom que lhe buscam gerações e molheres de que ajam d’aver proll nem lhe britem suas casas nem entrem em ellas ca nom he de creer que os boons e boas em suas casas taaes cousas ajam de consentir e se o contrairo fezerem corregam o mall e danno e defamento aaquell a que a desonrra fezerem e se nom tever per que o correga /fl. 17/ prendam-no e estranhen-lho como o fecto demandar.

Esto se nom entenda nos barregueeiros casados e dos clerigos porque sabendo e seendo certo ho alcaide per prova certa que elles teem suas barregaãs em suas casas podem entrar em suas casas e as prender e se as hi nom acharem entom provando que ellas eram dentro e fogiram ou as poseram per outra parte em salvo nom seja ho alcaide theudo por ello.

Item traballha-sse ho alcaide e seus homens que os barregueeiros casados e suas barregaãs e barregaãs de clerigos e frades e religiosos sejam presos seendo achados e se os nom poderem achar que os cite e demande e faça comprir as hordenações d’el Rey.

Item o alcaide nem o carcereiro nom leve mayor carcerajem que as que ha-de levar e o que mais levarem tornem-no em dobro a aquell de que o levarem e outrossy nom levem carceragem dos que forem soltos ante que vaão aa prisom ou que levarem aa cadea ante que os levem per dante os juizes /fl. 17v/ e os juizes os mandarem soltar por nom merecerem ser presos.

  • 93 Na margem: «pena do alcaide».

Item ho alcaide ou carçereiro nom leve nem tome as roupas dos presos que fogirem salvo se levarom ferramentas ou britarem algumas prisões paguem-sse per essa roupa se as elles nom quiserem pagar93.

Item ho alcaide nem seus homens nom seja ousado de levar dinheiros nem outra cousa d’alguuns preso por o levar onde o ajam d’ouvir e qualquer que o contrairo fezer por a primeira vez pague em tres dobro e por a segunda anoveado e por a terceyra seja logo açoutado per a villa se for homem do alcaide e se for ho alcaide perca o oficio.

  • 94 Na margem: «pena do alcaide».

Item ao alcaide mayor e ao pequeno conpre pouco trazer consigo homens daninhos porque soltamente se vaão per os pomares e vinhas e hortas e tomam os fruytos e verças e as trazem contra a vontade de seus donos. Mando aos juizes que se trabalhem que saybam quaaes esto fazem e mande logo requerer ho /fl. 18/ {ho} alcaide que correga o danno e pague a cooyma em dobro por o seu ou lho entregue e se lho entregar façam dell direito e nom o entregando per os beens dese alcaide façam logo pagar o danno aa parte e a cooyma ao concelho ou rendeiro em dobro so pena de o pagarem per seus beens94.

  • 95 No RE: Este parágrafo encontra-se noutra parte do texto.

95Item porque o alcaide mayor manda cortar lenha das oliveiras verdes ou secas e quando lhe desto nom praz manda aos olivaaes alheos por os sseepos que hi estam e diz que nom som ja pera prestar mandey e defendy ao alcaide que tall cousa nom mande fazer e fazendo ho contrairo mando aos juizes que per seus beens lhe façam correger o danno a seu donno. E a pena dos dinheiros pera o concelho em dobro segundo he contheudo na hordenaçom do que talha ou traz lenha d’oliveira.

  • 96 Na margem: «Aqui diz que atee tres dias o alcaide demande sua coima».

Item todas cooymas ou penas que o alcaide ouver d’aver daquelles que achar em cooyma asy commo os que trazem armas ou fazem (riscado: ou fazem) roças /fl. 18v/ ou lançam de noyte aguas ou outras semelhantes demandem-nas do dia que as coutarem e souberem96 ataa tres dias e nom as demandando ataa ese tempo que as nom possam majs demandar.

  • 97 Na margem: «ha caçaragem he do crime xviiij reais brancos e com mays ho (...) xxb reais».

Item todo97 homem que for preso por fecto crime pague de carcerajem xxb (riscado: reais) soldos de moeda antiga e huum soldo de mall entrada e per este soldo ha d’aver candea pera se veerem os presos de noyte e agua pera beverem de dia.

  • 98 Na margem: «de caçaragem pena iiij reais brancos».

Item todo homem que for preso por fecto que nom seja crime98 pague de caçarajem b soldos da moeda antiga e huum soldo de mall entrada este soldo pagaram posto que no castello nom este mais que huma ora e posto que jaça muito tempo nom pagaram mais que o dicto soldo este soldo das entradas nom som dos alcaides mais dos porteiros e guardadores dos presos.

E porque desto recreciam muitas dividas que os alcaides levavam de todollos presos comunallmente os xxb soldos da carcellajem posto que por ligeira cousa forem presos.

  • 99 Na RE: «e se pedyam paaço pagavom xxv soldos».

Outrosy alguuns faziam perguntas se queriam paaço ou cadea e se pedyam paaço pagavam xx soldos99.

/fl. 19/ E por se tirarem as dividas declarando quaes som os fectos criminaaes foy determinado e declarado que os fectos criminaaes se entendam assy.

Item se for querellado d’alguum de querella perfecta jurada e testemunhas nomeadas posto que o dicto fecto seja leve se o juiz {por} por esta querella mandar prender entende-se que he preso por fecto criminall.

Item se alguum oficiall d’ el Rey ou do (riscado: conde) concelho ou de justiça se queixar d’outro que lhe fez ou dise alguum mall sobre o oficio posto que nom perfaçam querella tall se conta com os criminaaes.

Item se alguum se queixar ao juiz d’outro que lhe deu feridas e mostrar as feridas que dellas saya sangue posto que nom perfaçam querella se tall commo este for preso contar-se-a nos fectos criminaaes.

  • 100 Na margem: «das caçarajens».

Item se alguum se queixar d’outro que lhe achou100 bestas ou gaados em seu pam ou vynhas ou pomares ou outros logares aproveytados e ençarrar esas bestas ou gaados e lhos tirarem do pam ou vynhas ou pomares ou ortas ou outros logares aproveytados /fl. 19v/ e ençarrar essas bestas ou gaados e lhes tirarem do curral ou casa em que os tever ou lhos tomarem per força e contra sua voontade ante que os ençarrase se o juiz por esto mandar prender alguuns pagaram ceragees (sic) dos fectos criminaaes.

Item se alguum fezer força com armas ou sem ellas e por esto for preso per mandado do juiz pagara carce rajem (riscado: rajem) de crime esto meesmo se façam em outros casos semelhavees quando os presos por os crimes nom am pena nos corpos ou nom som degradados com pregom ca se ouverem penas nos corpos ou forem degradados com pregom pella villa com os baraços nos pescoços nom pagaram cacerajees grandes nem pequenas.

Item os que forem presos por cousas civis ou per escarmento quando mall mandados pagaram caçarajees pequenas pero se se alguum queixar que lhe roubam ou forçam de noyte ou de dia alguma casa ou celeiro ou adega ou outras casas e o juiz de sospeita manda prender alguuns e se mostrar que /fl. 20/ nom som em culpa e os manda soltar taaes commo estes pagaram caçarajees pequenas e porque se nom pode expremer todos os casos criminaaes portanto mandou El Rey que quando alguum for preso e o alcaide disser que ha de pagar caçarajem pequena entam venha perante o juiz e conte-lhe o fecto e esse preso pague aquella caçarajem que lhe o juiz manda pagar e se o contrairo fezer o juiz ou o corregedor quando hi for façam tornar ao alcaide em dobro a conthia que mais levar que aquello que lhe o juiz mandou levar.

Item se alguuns forem achados andar de noyte depois do syno (riscado: tangido) de colher tangido sem candea alumeada este deve ser preso pello alcaide e seus homens e pagar caçarajem pequena sem em outro malefício nom for achado ou culpado e perdera as armas que lhe forem achadas e seram do alcaide pero se alguun vierem caminho de fora e fose dereytamente pera sua casa ou pera outra onde aja de pousar e for em talho de caminho nom desviando rua nem outra travesa fora de caminho direito pera a dicta casa huse ha-de colher tall commo este nom deve seer preso nem deve de perder as armas e posto que o prenda ho alcaide ou /fl. 20v/ seus homens o juiz o deve soltar e sem caçarajem e entregar- lhe suas armas.

Item no tanger do syno e as oras a que se deve tanger e commo ho alcaide ha d’ usar com os homens que vivem com os outros na dicta villa e com os outros que nom som conheçidos que forem achados andar de noyte guarde-sse a ordenaçom que ora he dada ao alcaide.

  • 101 Na margem: «da força como ha de mandar alçar o alcaide».
  • 102 No RE: «per o porteiro ou per outrem».

Item sse alguum faz força101 a outro com armas ou sem ellas e forçado sse queixar ao juiz do forçador e o juiz acha que a força he fecta deve mandar ao alcaide que alçe essa força e o alcaide sse alçar a dicta força deve de levar do forçador tres libras de boa moeda de cooyma de seu trabalho que toma em alçar a força pero se o juz nom mandar alçar a força per o alcaide e mandar alçar per o seu porteiro ou per outro alguum ou a ell alçar per ssy nom seendo o alcaide sobr’esto requerido ho alcaide levara do forçador as dictas tres libras e se o juiz mandar ao alcaide que vaa alçar a dicta força e o nom quer fazer e por negrijencia do alcaide o juiz manda alçar a força per o porteiro ou per o jurado ou byntaneiro102 ou per sy /fl. 21/ ou per outrem ho alcaide nom levara esa cooyma do forçador.

  • 103 Este período do texto não se encontra no Regimento de Évora.

Item outrossy os juizes nom consentam ao alcaide moor que leve pescado pella area mais pague-o come os outros e se o levar façam-lho logo pagar103.

Item sse sse levantar volta na villa e hi chegar ho alcaide ou seus homens devem de prender aquelles que andarem na volta pera fazerem mall e nom pera estremar ou pera prender outrosy deve de tomar e aver as armas que na dicta volta andarem pera fazerem danno pero se hy andarem jurados ou byntaneiros ou quadreleiros ou outros que tenham ofiçio de justiça que venham aa volta pera prender aquelles que a volta fezerom ou pera stremarem estes taaes nom deve ho alcaide prender nem lhes deve tomar as armas e posto que lhe sejam as armas tomadas deve-lhas entregar.

  • 104 No RE: «alguns outros visinhos vierem».

Item outrossy se alguuns outros vierem104 aa volta pera estremarem ou em voz ou apelido d’ El Rey e de justiça pera prender taaes commo estes nom {nom} deve perder as armas.

/fl. 21v/ Item outrossy se {se} alguuns tirarom armas em volta e o fezerom em defendymento de seos corpos taaes commo estes nom perderam as armas.

  • 105 Na margem: «aqui diz como o alcaide deve demandar atee tres dias dar a a penna das armas».

Item se o alcaide105 pedyr as armas a alguuns e lhas nom quiserem dar e se forem com elas e lhas ho alcaide ou seus homens encoutarem em certa conthia taaes commo estes se forem demandados pollo alcaide ataa tres dias se o alcaide provar que elles tirarom as armas e lhes foram asy pididas e encoutadas taaes como estes devem d’entregar as dictas armas ou a conthia em que lhe foram encoutadas e se as ho alcaide nom demandar ataa os dictos tres dias nom as pode aver. Outrossy se ho alcaide tomar as dictas armas se aquelles a que forem tomadas nom citarom nem demandarom o alcaide sobre ellas ataa tres dias de ssy em deante nom seram mais ouvidos sobre as armas e avellas-ha ho alcaide.

Item se o juiz ou jurados ou byntaneiros ou quadreleiros ou outros que ajam ofício de justiça chegarem aas /fl. 22/ voltas como justiças ou lhes tomarem as armas posto que hi o alcaide e seus homens nom cheguem o alcaide avera as dictas armas que per os sobredictos foram tomadas em voz de justiça e as (riscado: cacerajens) caçerajeens dos presos se ao castello forem.

Item se alguuns vezinhos ou outros que nom ajam oficio de justiça chegarem aas dictas voltas e tomarem as dictas armas em tall caso ho alcaide nom avera as dictas armas nem as perderam aquelles a que foram tomadas mas sejam lhes entregues pero pague cada huum daquelles que as ditas armas tirarem per sanha sasenta soldos do moordomado senom feriram com ellas e sse com essas armas feriram feridas de sangue perderam as dictas armas e seram pera o alcaide.

Item se alguuns jogarem dados a dinheiros ou oolharem ho alcaide avera as penas e cooymas que pellos (riscado: Rey) rey foram postas em suas hordenações per por /fl. 22v/ que pertençem a alcaidaria quando lhas os rey mandarem levar.

Item a pena dos (riscado: barregeiros) barregueeiros pode aver o alcaide quando lhas os rey outorgarom e pella guisa que lhas outorgaram.

Item a terça parte da pena dos escomungados ha d’aver ho alcaide salvo se a el Rey per sua carta quitar asy como quitou aaquelles que forem escomungados por pensõoes que davam a moesteiros ou a egrejias segundo se contem nas cartas que o concelho dello tem.

Titollo das Jeiras

  • 106 No RE: «chancelaria d’el rei».

Item porque achou que muitos lavradores asy outros moradores na dicta villa e termho eram aficados tanto com jeiras que lhes alguns pidiam que nom podiam fazer sua proll per mandado do dicto senhor Ifante hordenou e mandou que nemhuum de quallquer estado e condiçom que seja /fl. 23/ nom leve jeiras a lavrar nem a debulhar nem a segar nem cavar nem em outro nenhuum serviço e o que o contrairo fezer e as levar por cada jeira pague bc e outro tanto o que lha der e seja pera a chancellaria106 (riscado: salvo) salvo se for de seu parente ataa o quarto graao ou de seu lavrador que lavre em sua herdade ou de seu criado e per esto nom tolhem que posam huuns aos outros dar dias por dias e asy a podar e enpaar que em esta comarca husam todos a ajudar huuns aos outros e esto mande logo o juiz apregoar.

Titollo das pousadas

Item porque achou per certa enformaçom que quaesquer cavaleiros ou escudeiros que per a villa biinham e asy outras pesoas tomavam pousadas aa sua voontade e que os juizes lhas mandavam dar mandou e defendeo que daqui em deante nom consentam a nenhuum que tome pousada nem os juizes nom as dem nem mandem dar a nenhuum /fl. 23v/ salvo se forem condes ou bispos ou grandes prellados e fidalgos que tantas gentes traga que nom posam pousar nas estalageens e estes as ajam ataa tres dias e mais nom e todollos outros pousem nas estallageens se quiserem salvo se trouverem mandado de El Rey ou do Ifante.

  • 107 No RE estão intercalados os seguintes títulos: Título das aguas, título dos que furtam e cortam árv (...)

107

Titollo dos çapateiros108

  • 108 No RE não estão assinalados preços para alguns destes produtos.

Item boas botas de boom cordovam macho de dous lonbos e bem solladas de boa sollas de lonbeyro _____ lx reais

Item outras botas de cordovam macho mais somenos bem solladas _____ lxxx reais

Item outras botas de femeas bem soladas de dous lombos _____ lxx reais

Item huum par de borzeguijs de bom cordovam macho e bem sollados _____ l reais

Item outros borzeguijs de femeas boons bem sollados _____ xxxb reais

(fl. 24) Item huum par de boons çapatos de cordovam macho bem sollados _____ xbiij reais (riscado: xxb reais)

Item outros çapatos de boom cordovam macho mais somenos bem sollados _____ xx reais (riscado:xxb reais)

Item outros çapatos de tall cordovam asy sollados pera moço de xij ataa xb anos _____ xiiij reais

Item outros çapatos de cordovam bem sollados pera moço d’oyto ataa dez anos _____ xj reais

Item botinas de boom cordovam macho bem solladas altas pera homem _____ xbiij reais (riscado:xx reais)

Item outras botinas de cordovam mais somenos pera homem bem solladas _____ bj reais

Item outros çapatos de malhoo de boas femeas pera homem _____ xiiij reais

Item outros çapatos de femeas mais somenos bem sollados de malhoo pera homem _____ xiiij reais

Item çapatas altas pera molher fectas de boom cordovam macho bem solladas de lombeiro _____ xxx reais.

  • 109 Ao longo dos três fólios seguintes e na margem esquerda dos mesmos encontra-se escrita e repetida e (...)

/fl. 24v/109 Item outras çapatas de cordovam mais somenos bem solladas _____ xb reais

Item outras çapatas de femeas boas e bem solladas _____ xxij reais

  • 110 No RE: «bem solladas de boas sollas de lombeiro».

Item cabeças de boom cordovam macho bem solladas110 _____ xx reais

Item outras cabeças de cordovam redondo bem solladas _____ xbj reais

Item rostros pera botas ligeiras _____ xijij reais

Item outras cabeças de boas femeas bem solladas _____ xb reais

  • 111 No RE: «mais somenos bem solladas».

Item outras cabeças de femeas bem solladas 111 _____ xiiij reais

Item botinas de pregue de boom cordovam bem solladas _____ xx reais

  • 112 No manuscrito encontra-se um pouco riscado.

Item çapatos de vaca bem sollados de [riscado:tres malhoos112] ssynprezmente pera homem _____ xbj reais (riscado: xb reais)

Item çapatos de vaca bem sollados pera moço de xij ataa xb anos _____ xiij reais

/fl. 25/ Item çapatos desta vaca asy sollados pera moços de biijto ataa xij anos _____ x reais

Item outros çapatos mais somenos de vaca (riscado) vaca bem solados pera homem _____ xij reais

Item huum par de boas sollas de lombeiro lançadas pera homem _____ biijj reais

Item outras sollas mais somenos vespaldar _____ bjjj reais

Item outras sollas pera çapatos de moços de xij ataa xb anos boas lançadas _____ bj reais

Item outras sollas de moços de biijto ataa doze anos boas lançadas _____ b reais

Item çoquos vermelhos de boom cordovam bem sollados _____ xxxb reais

Item outros çoquos (riscado: vermelho) vermelhos de cordovam bem sollados mais somenos _____ xxx reais

Item outros çoquos de femeas vermelhos bem sollados _____ xxbj reais

Item outros çoquos de cordovam pretos e bem sollados _____ xxx reais

/fl. 25v/ Item outros çoquos /pretos/ de cordovam mais somenos bem sollados _____ xxbij reais

Item outros çoquos de femeas pretos bem sollados _____ xxbj reais

Item botas de carneiro de boons lombos bem solladas _____ l reais

Item çapatos de carneiro pera homem _____ xijij reais

Item botinas de carneiro _____ xij reais

Item outros çapatos de carneiro pera moço de xij ataa xb anos _____ x reais

Item outros çapatos de carneiro pera moços de biijto ataa xij anos _____ biij reais

Item por feitio de botas das pelles de seu donno brancas quaesquer que sejam poendo o mesteirall as sollas e a graxa pera ellas _____ xx reais (riscado: b)

Item dando seu dono as pelles graxadas e çurradas _____ xbj reais

Item dando seu donno as dictas pelles graxadas e as sollas pera ellas leve o mesteirall por seu trabalho de as fazer _____ xij reais

/fl. 26/ Item de feytio de çapatos quaesquer que sejam dando seu donno a pelle /poendo o çapateiro/ sollas boas _____ xij reais

Item dando as sollas e as peças _____ bj reais

Item por deitar humas sollas de seus donos _____ de linha e de cozer _____ iij reais

Item de feitio de çoquos dando-lhe a pelle branca e por graxar e por as sollas cirços e cortiças _____ xbiij reais

Item por o feitio dos çoquos dando-lhe a pelle graxada _____ xb reais

Item por feytio dos çoquos quando seu donno der as pelles e cirços e sollas _____ x reais

Item feitio dos çapatos de homem ou de molher _____

Item por feytio dos dictos çapatos dando-lhe (riscado: seu dono) as peças sem sollas

Item da graxar huum par de pelles dando-lhe seu donno das pelles a graxa _____ biij reais

  • 113 Ver escritos à margem

Item poendo o çurrador a graxa avera por seu trabalho _____ xj reais113

  • 114 No RE: «20 reais».

/fl. 26v/ Item se lhe alguum requerer que lhe faça ou adube alguum lavor de-lho fecto ataa tres dias e nom lho dando pague por cada vez _____ x reais114

Item cabeças de boom gamo com solla de lonbeiro bem lavrado _____ xxiiij reais

Item cabeça de cervo bem lavrado com boas sollas _____ xx (riscado: biij) reais

Item botas de huma pelle de gamo com boas sollas _____ lxxx (riscado:lb) reais

Item botas de cerva com boas sollas _____ l (riscado: xtab) reais

Item cabeças de cerva bem lavradas com boas sollas d’espaldar _____ xbj reais

Item botas de lonbos de boos gamos bem lavrados com boas sollas de lonbeiro lavradas em oivos _____ lxxx reais

  • 115 No RE: «e por terceira 100 reais».

Item façam os çapateiros em tall guisa que husem de seus mesteres e dem calçaduras aavondo e guardem as posturas e hordenações que lhe som dadas e as taxas em ellas contheudas e quallquer que as pasar e mais levar por a primeira vez pague pera o concelho xxx reais e por a segunda C reais115.

/fl. 27/ E se mais for em tall culpa achado seja-lhe defeso que nom use mais dese mester e se mais dell usar seja preso e nom seja solto ataa mercee d’ el Rey.

Titollo dos ferradores116

  • 116 O RE não tem referência a preços para estes produtos.

Item por ferradura cavallar _____ iiij reais

Item por ferradura de sendeiros e de muas e de muus _____ iiij reais

Item por ferradura d’asno _____ iij reais

Item os cravos _____ biij cravos por huum reall.

Item por deytar ferradura de seu dono por seu trabalho de atarracar _____ j reall

Item façam os ferradores em tall guisa que dem ferrajem aavondo e guardem as hordenaçõoes e posturas e taxas que lhe som postas so a pena que susodicto he posta aos çapateiros. /fl. 27v/

Titollo dos ferreiros117

  • 117 No RE não tem referência a preços.

Item huma boa exada bem calçada _____ xb reais

Item por huma aguea ferrada com seu calço _____ biij reais

Item por huma aguea cuberta com seu calço ataa o olho _____ x reais

Item por albyam novo de conpra calçado d’anbas as partes _____ xxx reais

Item por calço de (riscado:albyam)

Item por aguea e calço do dicto albyam _____ xb reais

Item por calço de albyam calçado d’anbas partes _____ xbiij reais

Item por ferro d’arado novo _____ xlb reais

Item por aguea d’arado com sua enbycadura _____ xbj reais

Item por huma enbycadura do dicto arado _____ biij reais

Item por çequa de vesadoyro fecta de novo _____ xxxx reais

/fl. 28/ Item por adubio desta cequa. Scilicet. chumaço com conta que seja toda cuberta _____ xxx reais

Item por huma sega de vesadoyro fecta de novo _____ xxxx reais

Item calço pera essa sega _____ xb reais

E se for cuberta _____ xxx reais

Item por sacholla nova _____ xxb reais

Item por calço della _____ xij reais

Item por machado novo grande bem calçado _____ xxx reais

Item por calço do dicto machado _____ xb reais

Item por machadynha a modo de cunhee _____ xx reais

Item por fouçe roçadoyra grande de mato bem calçada _____ xb reais

Item por outra fouçe roçadoyra mais pequena bem calçada _____ xij reais

Item por podam grande de ribeira bem calçado _____ xij reais

/fl. 28v/ Item por outro podam mais pequeno bem calçado _____ x reais

Item por podadoyra de podar de peto bem calçado _____ xij reais

Item por podam bem calçado _____ xbj reais

Item per sacho de sachar milho bem calçado de peso de bj aratees _____

Item por outro sacho mais pequeno bem calçado quadrado _____xiiij reais

Item por cento de pregos tavoares _____ xij reais

Item por cento de pregos cabraaes _____ bj reais

Item por cento de pregos pontaees _____ xx reais

Item por cento de pregos contaaes _____ xxx reais

Item por cento de pregos trinjeletes _____

Item por duzea de ferraduras _____

Item por milheyro de cravos _____

Item se lhe alguum requerer que lhe adube ou faça alguum lavor de novo de -lho fecto ataa tres dias e nom o fazendo asy pague pera o concelho _____ xx reais

/fl. 29/ Pero se o lavor for tanto ou tam grande que o nom posa fazer e acabar em estes tres dias fique em vista e alvidro dos almotaçees que dem tempo aguisado a que o posa fazer e acabar e façam em tall guisa que dem as ferramentas aavondo e guardem as hordenaçõoes e posturas e taxas que lhe som dadas sob as penas que som postas aos çapateiros e aos outros mesteiraaes.

Titollo dos alfayates

Item aljuba reall de faldra com seu mantom que tever trenas e aljofar tall commo

este se avenha com o mesteyrall.

Item aljuba de molheres de mercadores com seu mantom _____

Item aljuba chaã de boom panno redonda de sete covados acima com seu mantell _____

/fl. 29v/ Item aljuba com seu mantel _____

Item por mantell syngello de molher _____

Item aljuba de pardo e de valencina _____

Item huum mantom de cavalgar de molher _____

Item capeirete de molher bem fecto _____

Item por mangas de molher com fita _____

Item humas gomas reaaes dobradas de scudeiros compridas com seus capeiretes _____

Item calças {bem} bem lavradas _____

Item outras mais somenos _____

  • 118 No RE: «cidadãos mercadores».

Item gonas dobradas de cendaaes118 com seus capeiretes _____

Item balandraaos per mea perna dobrados de scudeiros com seus capeiretes _____

Item balandraaos per o giolho dobrados _____

Item balandraaos syngellos pera forrar de pena _____

  • 119 No RE: «mercadores da cidade».

Item balandraaos de mercadores119 com seus capeiretes _____

Item mantoões dobrados com seus capeiretes _____

  • 120 No RE: «mercadores cidadãos».

/fl. 30/ Item mantoões dobrados de mercadores120 com seus capeiretes _____

Item mantom syngello com seu capeirete _____

Item saya saco comprida dobrada bem lavrada _____

Item outra saya saco mais somenos _____

Item opa d’homens de serviço com seu capello _____

Item punhaaes dobrados abotoados _____

Item capeiretes dobrados de boom pano _____

Item capeiretes syngellos sem viseira _____

Item ballandraaos de hirllanda pelo giolho _____

Item capeiretes syngellos grandes de scudeiros _____

Item capeiretes aferretados dobradas as farpas _____

Item capeirete sem bico _____

Item façam esses alfayates em tall guisa que dem os lavores que lhe mandarem fazer fectos sem tardança e ao mais tardar ataa oyto dias e nom o fazendo pague pera o concelho cada vez _____ xx reais.

E façam em tall guisa que guardem as posturas e hordenações e taxas que lhe som postas sob as penas contheudas no titollo dos çapateiros e dos outros mesteiraaes. /fl. 30v/

Titollo dos carvoeiros

Item os carvoeiros dem a argaan do carvam e que a dicta argaa seja de duas varas e levando mais por cada argaa pague pera o concelho.

Titollo dos teçelaães121

  • 121 No RE: «Titollo dos Tecelães e Tecedeiras» e não inclui referência a preços.

Item por peça de cocedra acedrechada _____

Item por peça de cocedra branca caseeira _____

Item por vara de pano de treez streyto pera jubões _____

Item por vara de pano de lynho de peranpo _____

Item por vara de pano d’estopa de peranpo _____

Item por vara de pano de peranpo de mantees delgados _____ ij reais e meio

  • 122 No RE: «Item por vara de pano delgada».

Item da vara de pano do lynho streyto _____ ij reais 122

Item da vara d’estopa mais grossa _____ ij reais

Item da vara dos mantees de panno de stopa delgados _____ ij reais

/fl. 31/ Item da vara do pano da stopa de peranpo _____ ij reais

Item da vara do pano pera lençooes delgados _____ ij reais e meio

Item todo teçellam ou teçedeira que tomar fiado sem peso pero cada vez pague _____ xx reais

Item quallquer delles que levar mais que o que lhe aqui he mandado por a primeira vez pague _____ xx reais

E por a segunda _____ xxx reais e por a terçeira sejam presos e paguem da cadea _____ L reais

E assy cada vez que d’hy em deante passarem a dicta hordenaçom.

Titollo dos alfayates do pano do (riscado: lynho) e burell

  • 123 No RE: «Item saia abotoada».

Item saya saco123 abotoada que leva huum debruum _____

Item outra saya saco abotoada que leva dous debruus _____

Item outra saya saco que for mais pintada com moscas _____

Item sayas de moços de dez e doze anos que forem d’ huum debruum _____

Item outra saya de mais lavores _____

Item outras sayas de moço mais pequenos _____

/fl. 31v/ Item chiotes de homens grandes abotoados com alhetas e com mangas _____

Item outros chiotes sem mangas _____

Item syas de quatro girooes _____

Item huma capa abotoada _____

Item d’outra capa que nom he abotoada _____

Item chapeirom sem botam

Item sya de manceba de ix varas com suas mangas de coor forradas _____

Item outra sya de moça de sete e oyto varas _____

Item outra sya de moças pequenas levem dellas segundo for razom a respeito das outras suso scriptas _____

Item façam em tall guisa que dem fecto o lavor que lhe alguum mandar fazer ataa oyto dias e nom o fazendo pague pera o concelho por cada vez _____ xx reais

E façam em tall guisa que guardem a taxa e posturas e hordenaçõoes que lhes som postas sob as penas que som postas aos outros alfayates. /fl. 32/

Titollo dos Oleiros

Item cantaros d’almude _____

Item outros cantaros mais somenos _____

Item cantaros de xbj canadas _____

Item enfusa meaã que leve de sete ataa oyto canadas _____

Item panella e asado pera obreiros e bodas _____

Item mais pequenos asados _____

Item enfusas de canada e mea _____

  • 124 No RE: «Item caldeirões de quatro aratees com seu testo».

Item caldeiroões de quatro aratees124 _____

Item pucaras de tres aratees _____

Item pucaras d’ agua _____ por _____

Item alcaras _____ por _____

Item tejella parada grande _____

Item sartãa pera fregir _____

/fl. 32v/ Item outras tejellas mais pequenas _____

Item pucarinhos pequenos _____ por _____

Item panella de lete de b canadas _____

Item alguidar pera vender bynho _____

Item pucarinhas pequenas pera moços pequenos _____

  • 125 No RE: «Item candeeyros cinquo por».

Item candeeiros _____ por125 _____

Item ladrilho de forno de palmo em ancho de dous dedos em groso _____

Item por outro ladrilho mais somenos de ladrilhar camara _____

Item por cento de telha de marca _____

Item por cento de telha d’ arredor da villa a huma legoa _____

Item por telha queeira _____

Item pote grande ou pequeno segundo o que levar por cada almude _____

Item nom seja ousado nenhuum holeiro que a louça que fezer lançe call nem area nem outra cousa salvo boom barro e qualquer que o fezer e lhe vier provado seja preso e da cadea pague pera o concelho por cada fornada _____ ijc reais.

/fl. 33/ E façam em tall guisa que dem louça aavondo e guardem as posturas e hordenaçoões e taxa que lhe he posta sob as penas contheudas no titollo dos çapateiros.

Titollo do hordenamento dos omeens do serviço

  • 126 No RE: «haja por dia um alqueire de trigo ou a valia dele».

Item homem de serviço que ande a segar trigo aja por dia...126

  • 127 No RE: «um alqueire e meo de milho ou o valor dele».

Item homem que andar a segar cevada ou milho ou centeo aja _____127.

Item homem que andar (riscado: a segar) a sachar milho aja por dia _____

Item homem que andar a outros serviços de vinhas e rapar holivaaes e esmoutar e a outros serviços aja por dia de jornall.

E esto sse entenda nos omeens da villa no tenpo adiante escripto.

Item ao omem de fora da villa aja de jornall por dia.

Item molher que andar a apanhar azeite ou omem aja de jornall por dia.

Item per esta guisa suso dicta ajam as molheres de jornaaes quando andarem a mondar linho e arrincar e a ripar e a lavar o dicto linho.

/fl. 33v/ Item per esta guisa ajam quando esteverem a maçar e a tasquinhar e a pentear linho e a outro quallquer serviço.

Item os sobredictos omeens de serviço que moram em a villa ajam estes jornaaes des primeiro dia de março ataa primeiro dia d’outubro.

Item aos outros omees de ffora a que derem cama e cea e ferramentas leve por dia em o sobredicto tenpo.

Item des o primeiro dia d’outubro ataa primeiro dia de março leve.

Item omem que maçar linho aja por dia.

  • 128 No RE: «aja por dia de jornall ou três reais aa pedra».

Item ao maçarico do linho canane aja por dia de jornall128.

e porque assy o que lhe mays der commo o que mais levar do que aqui he contheudo anbos som em culpa e assy merece a pena mandarom que o que mais der e o que mais levar por cada vez por cada huum jornall pague cada huum delles pera o concelho o jornall que der em dobro e outro tanto o que llevar. /fl. 34/

Titollo dos carpenteiros e alvanees

Item os dictos carpenteiros e alvanees cada huum delles aja por dia de jornall des primeiro dia de março ataa prestumeiro dia de Setenbro e de comer _____ xb reais

Item ajam des primeiro dia d’outubro ataa primeiro dia de março por dia e de comer _____ xij reais

E o que mais der e mais receber pague o jornall cada huum por cada jornall, pera o concelho o dobro do que llevar do jornall.

Titollo dos lagareiros do azeite129

  • 129 No RE: «Titollo dos lagares do azeite».

Item porque a cobiiça he raiz de todo mall e sse devem de tirar os aazos per que os omeens podem cair em tall erro o quall muytas vezes ffoy achado e muitas vezes ffecto nos azeites que estam nos llagares em potes e taalhas teendo-as os llagareiros descubertas e desfechadas e emquanto hi estam tomam e comem e dam dell e aas vezes em o que fica lançam augua e o danam mandaram e hordenaram que os llagareiros tenham daqui em diante as taalhas ffechadas em quanto teverem ho azeite alheo e o que o contrairo ffezer pague o danno a sseu dono e mais por cada vez que lhe a taalha for achada desfechada pague pera o concelho por cada huma _____ xb reais

/fl. 34v/ Item pera sse saber como e quanto azeite cada huum lavra e sse pode saber se lhe fazem em ell mallicia e ainda por saber o que ha de pagar e cada huum aver sseu direito mandarom que os llagareiros ffaçam as moeduras per medida direita e iguaaes .scilicet. a moedura de xij faangas medidas per ffaanga dicta de dous alqueires cada ffanga e nom mais e nom meça per outra medida a azeitona salvo per essa ffaanga dicta e o que o contrairo ffezer medindo per outra medida ou fazendo a moedura mayor pague pera o concelho xxx reais.

  • 130 No RE: «E de dez hum e tres paães e 4 reais de lenha».

Item o lagareiro leve de moajem de sartaã e de [ ] huum e tres pãaes e iiij reais130.

  • 131 No RE: «E se for de calda de dez e seis hum».

E sse ffor de callda de [ ] huum j carega de lenha131.

E llevando mais por cada vez pague L reais.

Item lleve mais pera a besta pera a moedura de _____ sartaã meo alqueire de cevada.

E pera moedura de calda sob a pena suso dicta _____ huum alqueire.

  • 132 Este último parágrafo não esta incluído no RE.

E porque a aaugua que saae dos llagares podera hir teer aas fontes a quall cousa seria gram perjuizo aas dictas ffontes e auguas dellas e jentes que as ham de bever mandou que as nom lançem per guisa que vaão aas dictas fontes e fazendo o contrairo por cada vez pague _____ xxx reais.132 /fl.35/

Titollo dos fforneiros e fforneiras do pam

  • 133 No RE: «poya de vinte paães».

Item ao Concelho e homeens bons ffoy dicto como he verdade que senpre as forneiras levam do pam que cozem em seus ffornos ou alheos de poya de trinta paaes133 huum e que ora llevavam mais e punham outros custumes mandarom que nom seja nenhuum ousado que fforno tever ou forneira ffor que lleve de poya maiis que de xxx pãaes huum como senpre ffoy nem ponham hi nem lleve outras custumageens e o que mais llevar e o contrairo fezer pague por cada huma pessoa o que o mais llevar pera o concelho _____ xx reais.

Item pera tirar muytos aruidos que se levantam per aazo de quem cozera primeiro mandam que a forneira coza o pam a cada huma a sua vez segundo ao forno for llevado o pam e nom leixem huum por outro em tall guisa que o pam se coza como deve e sse nom faça perda nem llevantem aruido nem braados per sseu aazo e per sua mingua e fazendo o contrairo pagando a perda a seu dono pague mais pera o concelho por cada vez _____ xx reais.

  • 134 No RE: «Item os que tem fornos pubricos façam em tall guisa».

Item aos que teem ffornos façam em tall guisa134 que os aquentem bem e como devem em tall guisa que os fregeses e moradores d’arredor possam hi bem trazer sseu pam e nom os querendo aquentar e nom avendo hi outros que possam bem avondar mandou que os vereadores os requeiram que os aquentem asinando-lhe termho a que o ffaçam e nom o querendo ffazer por a primeira vez pague _____ L reais.

/fl. 35v/ E por a segunda _____ C e d’hi em diante cada somana _____ C reais pera o concelho ataa que o aquente ou o leixe ao concelho pera o dar a quem dell use e o aquente.

Titollo das paadeiras do pam cozido135

  • 135 No RE: «Titollo das paadeiras e vendedeiras de pam cosido». O primeiro parágrafo deste título inclu (...)

Item hordenou e mandou que as paadeiras façam em tall guisa que dem senpre pam cozido a avondo pera os que o ouverem mester que nom falleça e que o dem direitamente e per a pesa que lhe for dada e minguando o pam per ssua mingua ou dando o pam mais pequeno que a pesa que lhe per os almotaçees ffor dada por a primeira pague ao concelho _____ xxx reais

E por a segunda pague_____ L reais.

E sse ffor achada tres vezes no mes em tall erro seja enpicotada ou pague por a pena da picota _____ bc reais

E pagando seja-lhe quite a pena da picota.

  • 136 No RE este mesmo título inclui mais uma frase como pode ser visto na publicação aqui incluída.

136

Titollo dos molleiros

Muitas vezes ffoy achado que os moleiros que llevam ho pam aos moynhos e açenhas ffazem em ell muy grandes mallicias llevando e entregando-lhe as argaans cheas de pam e dam e entregam-nas muy minguadas e desto husam e nom leixam de o ffazer porque lhes nom he dada pena e porem hordenou e mandou com acordo /fl. 36/ dos omeens boons que os moleiros ffaçam em tall guisa que o saco que llevarem cheo de pam que o entreguem cheo com palanca de ffarinha que nom ffalleça e a ffarinha seja boa como deve e o que o contrairo ffezer pague a sseu dono o que minguar e mais ao concelho por cada vez _____ xx reais.

E sse llevar boom grãao e der maa farinha pague outra por ella a sseu dono e ao concelho de cooyma por cada vez _____ xx reais.

  • 137 No RE: «maquia de XVI hum».

Item lleve da maquia de xiiij137 _____ huum.

  • 138 No RE encontra-se mais uma frase não trnascrita no original de Arraiolos.

138

Titollo dos almocreves e pescadeiras regateiras e vendedeiras139

  • 139 No RE: «Titollo dos almocreves e pescadeiras e vendedeiras e regateiras».
  • 140 Na margem: «foy confirmada por boa aos hidos do mes d’ abrill per os al (sic) vereadores de Arayolo (...)

Item pera todos serem em seos mantiimento igualados e nom averem ffallecimento os almocreves140 que ouverem de servir de pescados secos e frescos e assy as regateiras que desto quiserem husar sse trabalhem em tall guisa que dem e tenham senpre pescados que avondem aos dias e tenpos que os am de dar sem falecimento e nom sejam tam ousados elles nem suas molheres nem as dictas regateiras que vendam esses pescados em ssuas casas nem descarreguem os pescados em suas casas nem em outro llugar ssalvo na praça onde sse llogo ajam d’almotaçar e o almocreve ou regateira que o a outra parte levar ou descarregar por cada carrega ou costall se mays nom for pague pera o concelho _____ xx reais.

/fl. 36v/ E o almocreve ou sua molher ou regateira sse em ssua casa vender e o nom trouxer aa praça cada vez que o ffezer paguem pera o concelho _____ xx reais.

  • 141 No RE encontra-se mais texto.

Item ffaçam em tall guisa que guardem bem a almotaçaria e tenham em praça as mostras que lhe forem dadas e o almocreve ou ssa molher ou regateira que o sseu pescado vender por mais por cada vez pague pera o concelho _____ iij c reais.141

Titollo dos carniceiros e enxerqueiras

  • 142 Na margem: «Boa he e foy o (...) pera os oficios do dicto (...) . Ano de myll iiij(?) xxbj anos».
  • 143 No RE: «Porque ao Corregedor foy denunciado o dado em estado asy per os oficiaaes como per outros m (...)
  • 144 No RE: «mingua de carniceiros porque elle he situada na milhor comarca que há em esta correiçom e m (...)

Porque esta villa142 he muyto minguada de carnes143 e esto per mingua dos carniceiros144 e desto nom som sem culpa dos que a ham de reger pois podem aver compridamente o que lhes compre e o lleixam ffallecer e porque esta cousa he mais necesaria assy pera os moradores como aos outros que per a dicta villa vaão com acordo dos officiaaes e omens boons hordenou e mandou que os vereadores officiaaes em começo do ano sse trabalhem em tall guisa que dem e ponham carniceiros aavondo e os costrangam que sirvam e dem bastamento de carnes. Scilicet vacas e carneiros e porcos nos tenpos que conprir e ssejam avisados de o assy fazer e nom o ffazendo os juizes costrangam outros que per prema ou de suas voontades sirvam o dicto concelho no dito mester aas custas desses vereadores e os carniceiros que nom derem /fl. 37/ as carnes aavondo per tall guisa que nom aja hi ffallecimento pague o jantar aaquell a que minguar e a carne nom ouver a vista do almotace segundo a pessoa for e sse o almotace nom costranger por ello os juizes o ffaçam pagar per esse almotacell segundo he contheudo no titollo do officio dos almotacees.

  • 145 Na margem: «Aqui diz da pena que deve aver o carniceiro ou enxerqueiro que vende carne achar caduça (...)

Item muito mall fazem145 os carniceiros e assy outras pessoas que por maao e danoso gaanho talham as carnes suas ou alheas que morrem de door ou que andam doentes ou inchadas e fferidas ou denegridas por alguum mall ou cajom que ouverom de que podem viir como veem muytas doenças e grandes cajoões aaquelles que as comem e por tolher tall mall hordenou e mandou que nom fosse nenhuum ousado de tall carne talhar nem vender a talho nem a exerca. E o que o contrairo ffezer sse alguma pesoa per esse aazo dano de door ou morte receber seja preso e ffaça-sse del direito e justiça e por tall carne talhar por a primeira vez pague pera o concelho _____ C reais e por a segunda _____ ijc e por a terceira _____ quinhentos da cadea.

Item o carniceiro venda a carne no açougue e per pesso dicto e nom em sua casa a peso nem a olho nem sua molher nem outrem por elles nom venda carne a exerca e o que o contrairo ffezer por cada vez pague _____ xx reais.

he boa salvo se for a fersura e a cabeça.

  • 146 Na margem: «Pena do almotacé».

/fl. 37v/ E se lhe o almotacell146 tall lecença der por cada vez pague _____ C reais.

Item o carnyceiro venda per peso direito e se ffor achado o pesso falso seja preso e faça-se dell direito e justiça e sse o peso ffor direito e ell mall pessar a carne por a primeira segunda terceira vez ajaa pena que he contheuda no titollo das paadeiras.

1Item os carnyceiros cada sabado lavem e alimpem ante que cortem a carne os talhos e os alinpem muy bem e o que o contrairo fezer pague _____ x reais

as enxerqueiras

Item nenhuma molher de carniceiro nom venda a exerca carne nenhuma per ssy nem per utrem nem faça nenhuma exerqueira companhia com ella pera lhe carne vender e fazendo o contrairo pague por cada vez pera o concelho _____ xxx reais.

Item as exerqueiras ou exerqueiros que venderem à exerca vendam outra tanta carne ao talho per pesa direita do concelho.

/fl. 38/ E per o preço que os carniceiros venderem asy que a meatade seja vendida aa exerca e a meatade ao talho e nom o fazendo assy por cada vez pague ao (riscado: concelho) concelho _____ xx reais.

Pessos da carne

  • 147 Na margem: «grosa for fecta pelos oficiaes sobredictos».

Item pera cada huum aver o seu direito mandou e hordenou que se possesse o peso do concelho147 no logar que he acustumado onde sse soya de pesar a carne e este hi em quanto hi estever carne no açougue e o rendeiro ou almotaçe pequeno que o peso hi nom poser e a carne nom pesar por cada vez pague pera o concelho _____ xx reais

E o que levar a carne do açougue e a primeiro nom pessar no peso do concelho pague por cada vez _____ b reais

Item contra as pusturas e custumes antygos husam ora alguuns que nom sse contentam de tomar carne e pescado quando lhe he dada e repartida e saltam dentro nos talhos e sem mandado e contra voontade dos almotaçees e carniceiros e pescadeiras tomam as carnes e pescados e por se tirar tall huso e os homens nom (riscado: biire) biirem aaroydo /fl. 38v/ mandou e com acordo dos dictos ofiçiaaes e homens boons hordenou que quallquer que tall cousa fezer seja preso tres dias e pague ao concelho por cada vez _____ xxx reais.

Titollo dos pesos e das medidas do vynho e pam e azeite e cera148

  • 148 No RE: «Titollo dos pesos e das medidas do pam e do vinho».

Item a mais razoada e higall cousa que os sabedores acharom pera cada huum aver o sseu direito do que conpravam e vendiam asy foy a ballança com os pesos e medidas e porque em balde seria o regimento da almotaçaria posto se cada huum pesase ou medise per a medida e peso que lhe prouvesse e os que conprassem per senpre poderiam reçeber enganno o que ja per muytas vezes foy e he ameude (riscado: acha) achado por nom teerem as pessas e medidas direitas nem serem vistas nem afilladas per os ofiçiaaes nem postas nos lugares que per os antigoos pera esto fforam deputados per todo viir a boom regimento com acordo dos suso dictos hordenou e mandou que todos os que daqui en deante ouverem de vender /fl. 39/ pam ou vinho ou azeite ou sall ou legumes ajam as medidas afilladas e certas direitas per a marca do conçelho e nom per outra nenhuma e asy as varas e allas de medyr panos de coor e de burell e de linho e o que per outra medida medir posto que direita seja por cada vez pague pera o concelho _____ xx reais

  • 149 Na margem: «a que acharem como am de julgar medida falsa».

Item quallquer 149que medir per medida falsa seja preso pera se fazer direito e justiça e da cadea (riscado: page)pague o danno que as partes reçeberem se tall for o dano que se aparte e perda em certo possa ssaber e sse{sse} nom poder saber a quem foy fecta que seria a medida dada pera venda a muitas e desvairadas pessoas seja essa perda alvidrada per os juizes e vereadores e pague pera as obras do conçelho por cada vez pague _____ C reais

Item o rendeiro ou afillador que der medidas aaquelles que per ellas am de medir pam e vynho azeite e leve de dellas o terço aalem do que lhe custarom e se mais levar torne-o em dobro a seu donno e page de cooyma pera o concelho por cada vez _____ xx reais

E se alguum levar alqueire ou meo alqueire ou quarta que sseja seu pera lho afillar e asiinar leve de cada huum _____ j reall

/fl. 39v/ Item de affillar e asiinar vara ou alla leve (riscado: meo) meo reall

E se mais levar torne-o em dobro a sseu dono e pague mais por cada huum ao concelho _____ xx reais.

Titollo dos que vendem pam ou azeyte ou sall150

  • 150 No RE: «Titollo dos que vendem pam ou vinho ou azeite ou sal».

Item manda o corregedor com acordo dos susodictos que quallquer que quiser vender seu pam de ssua colheyta ou rendas de seus beens que o possa vender livremente por os preços que lhe prouver com tanto que depois que o poser em huum preço nom o possa conthinuando avenda alçar em mayor ataa que seja acabado ho celleiro em que jaz ou a cuba ou tanho ou tulha ou taalha e depois que aquell lugar que começou for acabado possa poer outro tall em quall preço lhe aprouver e assy qualquer que quiser vender vinho ou azeyte depois que for apregoado ou atavernado e posta a taalha ou pote ou outra /fl. 40v/ vassylha em huum preço nom o possa maiis levantar em outro mayor preço ataa que aquella vasylha que começar a vender seja acabada e acabada aquella ponha a outra em outro preço se lhe aprouver.

Item despois que assy poserem e abrirem huma vassylha nom llancem em ella nem mesturem outro vinho nem azeite ataa que aquele sseja acabado peor nem milhor.

Esto aja logar no sall que alguum tever em loja ou trouver a vender aa villa a carregas e quallquer que o contrairo fezer por a primeira pague pera pera o concelho _____ L reais e por a segunda _____ C reais e por a terceira _____ ijc reais.

E todavia seja costrangido que o venda como ho abrio e mais nom e d’hi a fundo abaixe quanto lhe prouver e sse per testemunhos d’omens boons for provado que alguum por mall ffazer llançou augua na vasylha perca a meatade pera o concelho.

Titollo das esterqueiras que fazem e linhos que maçam e adubam na villa.

Porque das çugidades e estercos e cousas podres e nojosas e ffumos que sse dellas ffazem nos lugares recebem muytos danos e doores aos corpos ainda parecem mall /fl. 40v/ os lugares onde sse tall cousa consente e porque soube e fuy certo que em a dicta villa se ffazem muytos estercos que lançam nas ruas e llugares que ham de ser linpos e as esterqueiras som muytas de que se segue aas vezes grande mall e dano aos muros e cerca da villa por esquivar e tirar estes malles e aazos porque sse assy ffazem mandou que quallquer que llançar esterco na rua dentro na vila e aravaldes e o nom deitar fora nas esterqueiras e lugares onde sse am de ffazer com tanto que nom seja nas cavas e antre o muro e barreiras por cada vez pague pera o concelho _____ x reais

E sseja theudo de o logo tirar aa sua custa.

Item quallquer que llançar besta ou cam ou outra animall já morta na villatire-a aa sua custa e sse a nom tirar em esse dia que morrer e llançar ffora da villa pague pera o concelho _____ xxx reais

E ffaçam-lha llogo tirar aa sua custa.

Item quallquer que maçar ou tasquinhar linho nas ruas dentro na villa e aravaldes tire llogo aa sua custa as arestas e çugidade dell e pague por cada dia pera o concelho _____ x reais

E per esto nom tolhem que o possam maçar e adubar nos curaaes e quintaaes se os teverem que nom seja nas ruas.

  • 151 Na margem: «que os almotacees façam tirar huma esterqueira em seu mes da villa sob a pena de b reai (...)

/fl. 41/ Item porque ora sam as esterqueiras muytas e sse poderiam ffazer mais mandou aos almotacçes151 que cada huuns em sseu mes ffaçam tirar na dicta villa huma esterqueira e alinpar sob pena de pagar cada huum pera o concelho _____ L reais

E sse os nom demandar o rendeiro ou o procurador quando a renda nom ffor rendada que as pague em dobro pera o conçelho e o escripvam escrepva-o sobre o procurador em receyta sob pena do officio e o escripvam escrepva em seu livro cada mes as esterqueiras que cada huum mandou tirar pera sse saber sse cairam na pena ou nom sob a pena ssuso dicta.

Titollo dos que llavam cousas çujas nas ffontes

Item milhor servidom e mantiimento que os omeens (riscado: ham)em esta villa am d’auguas pera beverem sob as fontes que d’arredor della e dentro estam nas quaees algumas pesoas por mall ffazer ou por o milhor nom entender ffazem muytas çugidades e porem mandou o dicto corregedor com acordo dos suso dictos que nenhuum nom llançasse linhos nem besta nem cam nem outra animallia nem cousa çuja nas dictas ffontes nem llavasse hi roupa nem /fl. 41v/ coiros nem pelles nem outra nenhuma çugidade e quallquer que o contrairo ffezer por cada vez pague pera o concelho _____ x reais.

Titollo das bravas

Huuns dos grandes aazos per que os boons da terra som deffamados e de que naçem muytos aruidos e desaveença e grandes escandollos assy he pollas molheres que som desmesuradas e braadam e sse doestam assy em pubrico como per almaras e trejeitos e remoques que ellas sabem ffazer e dizer posto que grandes aleives e mentiras sejam porem hordenou e mandou que daqui en diante quallquer molher que em praça ou em rua per dante outrem ou em sua pessoa doestar per pallavra ou per trejeitos ou almara ou em remoque ou com outra molher ou omem braadar ssendo cometedor pague por a primeira vez _____ L reais

E por a ssegunda sseja presa e da cadea jazendo hi tres dias pague _____ C reais

E por a terceira vez seja enffreada e degredada pubricamente com freo na boca ffora da villa3 e seus termhos ataa mercee d’ El rey. /fl. 42/

Titollo dos porcos e gaados que sse ençarrom na villa e criam

Item porque ao Corregedor ffoy dicto que alguuns ffazem curraaes de gaados e porcos na villa o que parece cousa muy avonrrecivell e de que sse segue muy grande dano porque nom podem entrar nem ssair salvo pollos holivaaes e vinhas e ortas onde ffazem muito mall e porem com acordo dos ssuso dictos hordenou e mandou que nenhuum nom criasse nem ençarrasse na villa e coutos d’arredor ataa ffora dos olivaaes porcos nem outros gados ssalvo os dos carniceiros que trouverem ao currall pera matar e talhar e quallquer que o contrairo ffezer por cada vez pague pera o concelho por cada cabeça- b reais

E por a segunda _____ x e por a terceira sejam degradados da villa ataa huma legoa d’aredor e sse os hi mais acharem percam-nos pera o concelho.

Item quallquer que quiser trazer ou criar porcos na villa sse ffor cavaleiro ou abade beento possa criar e cevar ataa tres porcos e sse for escudeiro vasalo ou cidadãao honrrado que sseja aconthiado em armas e cavallo ou os vigairos ou priores possam criar e cevar _____ ij. E o piom ou viuva _____ huum e os que os assy trouverem ou criarem corten-lho beiço de cima ou lhe lance argola /fl. 42v/ em ell por nom fforçar e ffazer mall nas casas e edifícios da cidade ou os tenha ençarrados ou presos e o que o contrairo ffezer por cada vez pague por cada huum _____ b reais por a primeira e por a segunda _____ x reais e por a terceyra viinte e assy de cada dia e vez que lhe mais asy for achado.

Item mandou que os que moram dentro dos hulivaaes possam teer e crear outros tantos porcos segundo as pessoas forem e como suso dicto he com tanto que todo o ano o tenham ençarrado ou preso por nom hirem ffazer mall nem dano nas fruitas e em os vallados sob as penas ssuso dictas.

Item mandou que nenhuum nom crie na cidade porca e quallquer que a hi trouxer pera criar pagando o dano se o fezer perca a porca pera o concelho.

Titollo das auguas152 /fl. 43/

Titollo dos que furtam ou cortam arvores alheas

Item por os danos que os omeens recebem em os lugares que teem leixam de plantar alvores assy que dem fruito como outros que lhe conprem pera madeiras de ssuas casas e pera os omeens averem voontade de ffazer bem e do que fezerem averem proll e os outrem nom (riscado: averem) enbargar hordenou e mandou que quallquer que daqui en diante talhar ou furtar arvores que de fruto ou paao afeitado que alguum tem pera madeira ou feixe de llagar criar em sseus çarrados e herdade seja preso pera sse do furto e arvor que fruto der que assy talhar ffazer dell direito e justiça e pagado o dano a sseu dono pague mais pera o concelho por cada huma _____ L reais

Titollo da lenha d’oliveira

Item mandou que quallquer que cortar ou trouxer lenha d’oliveira verde ou seca que nom seja sua e a trouver sem lecença e alvara dos juizes que seja preso e da cadea pague o dano a sseu dono.E por cada vez que achado ffor _____ xxx reais

E esto se nom entenda na frança que se os donos trouxerem quando adubam ou apanham sseus holivaaes e assy os que com elles andam porque o podem ffazer sem lecença e alvara. /fl. 43v/

Titollo do degredo e cooimas do verde da villa

Item pera sse guardarem os fruitos dos beens que os omeens am e em que trabalham per seus corpos e ffazem grandes despesas poserom estas pusturas e degredos que se seguem

Item da cabeça de boy ou de vaca ou besta que de dia andar em pam ou em vinhas tapadas ou em ortas ou pomar ou olivaaes ou outro llugar que ffaça dano pague por a primeira vez _____ b reais e por a segunda _____ x e por a terceira _____ xx reais e ssejam degradadas da villa e sseu termho ataa mercee d’ el rey por daninhos.

  • 153 No RE: «X almudes».
  • 154 No RE: «20 reais».

Item toda besta ou boy ou vaca que ffoy achada em vinhas tapadas depois que o vinho for apanhado ataa primeiro dia de março por cada cabeça pague _____ b reais e des primeiro dia de março ataa que o vinho seja apanhado pague a sseu dono por cada cabeça _____ x reais153 ou o dano quall ante quiser e mais ao Concelho de cada huuma _____ x reais154.

Item por cada ovelha ou carneiro ou cabra que andar em pam ou em ortas ou em pomares pagando o dano pague ao concelho _____ huum reall

Item sse ffor achada nos holivaaes a cabra em todo o tempo e as ovelhas no tenpo do azeite pagado o dano pague ao conçelho cada cabeça _____ ij reais

  • 155 Na margem: «da cabra e ovelha».

/fl. 44/ Item por toda155 cabra ou ovelha ou carneiro que andar em vynhas des primeiro dia de março vynho apanhado pague o danno e mais ao concelho _____ ij reais

E em outro tempo pague _____ huum reall

E estas cooymas sse entendam em ellas por a primeira vez e por a segunda em dobro e por a terceira em tres /dobro/ e serem logo por daninhos degradados da villa e termo ataa mercee d’ el Rey.

  • 156 Na margem: «do dano das cabras e outros dos porcos».

Item por cada156 cabeça de porco ou porca que for achado em pam pague o danno a sseu dono e de cooyma ao conçelho _____ j real

Item sse sse for achado nos olivaaes no tempo do azeite pague a pena suso (riscado: dicto) dicta daquelles que os em ellas criarem ou trouxerem e assy nas hortas no tempo que teverem fruytos e nos pomares

  • 157 Na margem: «do dano dos porcos».

Item por cada157 porco ou porca que ffor achado nas vynhas depois de primeiro dia de março ataa o vinho todo colheito pague o danno a sseu donno e a cooyma pera o concelho por cada huum _____ dous reais

/fl. 44v/ Item por a primeira e por a segunda _____ iiij reais

  • 158 No RE: «6 reais».

E por a terceira _____ b reais158 (riscado: ssejam) e seerem degradados come daninhos ffora da villa e sseus termhos sso pena de as perderem pera o concelho e sse mais hi forem achados e sse os sseu dono achar na bynha ou orta ou pumar çarrados possa-o matar e lançar a cabeça ffora ssem cooyma nenhuma.

  • 159 Na margem: «Titollo das patas».

Item toda159 pata que ffor achada em pam ou (riscado: lynho) lynho ou em vinha pague por cada huma meo reall e o dano a sseu dono.

Item porque as patas que sse na villa e aravalde d’aredor criam e assy nos moesteiros e a redor delles ffazem muyto danno nos resyos do concelho em tall guisa que as bestas nom podem achar em que paçam mandarom que nenhuum nom traga nos dictos ressyos mais que ataa duas patas cada huum e o que o contrairo fezer por cada huma pague huum reall por a primeira e por a segunda _____ ij reais e por a terceira tres reais e sejam degradadas da villa e logares onde as asy trouxerem e se mais forem achadas percam-nas pera o concelho.

/fl. 45/ Item qualquer que segar herva ante pam e dano fezer pague o danno a seu donno e de cooyma pera o concelho _____ x reais

  • 160 Na margem: «se o dono quiser levar a cooyma».

Todas estas cooymas160 suso dictas som pera o concelho como dicto he quando forem achadas per os rendeiros e jurados e se achadas forem per sseus donos seja a escolheyta em elles de levar a cooyma ou o danno quall ante quiser.

Item cada pessoa que quiser acooymar o danno que achar em danno alheo possa-o fazer presente huma testemunha e do que assy achar e acusar sse a renda ffor rendada ou que o nom seja leve a meatade pera ssy e a outra meatade pera o concelho. E assy sse entenda em todallas outras coymas da renda da almotaçaria

Item o rendo soo com huma testemunha possa acooymar e trazer os bois e vacas e gaados e bestas ao currall e sse os vir no dano e o nom acooymar pague o dano a sseu dono em dobro e ao concelho _____ C reais.

Item o jurado soo possa acooymar e dar ffe pois he jurado e traga as bestas e os gaados que achar ao currall e como as achar ou ao menos em essa ssomana o diga ao escripvam que escrepva as achadas no livro so pena de pagar outro tanto como a cooyma ao concelho.

/fl. 45v/ Item tanto que as bestas e gaados fforem achados no dano levem-nas llogo ao currall do concelho e o rendeiro ou jurado ffaçom-no llogo saber aaquelles a que o dano ffor ffecto que o vaão veer e façam-no estimar do dia que ffoy ffecto e a mays tardar ataa tres dias e nom o ffazendo estimar ataa esse tenpo nom lhe sejam os danadores mais theudos e ataa que assy sseus donos nom sejam satisfectos per penhores ou por dinheiros e as cooymas pagadas nom as tirem do currall e ffazendo o rendeiro ou jurado o contrairo pague o dano em dobro e ao concelho de pena _____ C reais

E assy se os nom trouverem ao currall podendo-o fazer

Item os rendeiros e jurados ffaçam em tall guisa que todallas cooymas que receberem que as reçebam presente ho escripvam que as escrepva (riscado: e pag) e ponha as pagas em seu livro e o que o contrairo ffezer pague o que llevar em dobro pera o concelho.

Item outrossy esses rendeyros demandem as cooymas que achadas forem em esse mes ou ataa ho outro seguinte e nom o ffazendo assy nom lhe ssejam as partes mais theudas e esse rendeiro pague a cooyma ao concelho pois o nom quis demandar.

Titollo de como o rendeiro he theudo de dar danadores ou pagar os danos.

Item porque os jurados e rendeiros ssom negrijentes e nom guardam a terra como devem e per sua mingua /fl. 46/ os fruitos da terra ssom danados mandarom que esses rendeiros e jurados ffaçam em tall guisa que guardem bem a terra e ffruitos della e nom ho fazendo assy se alguum danno hi for ffecto elles ssejam theudos de dar o danador ou pagar o dano e pera sse nom poderem escusar os rendeiros por dizerem que nom teem jurados requeiram aos vereadores que lhes dem aos quaes mandou que lhes dessem logo sob pena de pagarem esses danos per seus beens e os juizes os costrangam commo devem.

Titollo do rendeiro que faz aveença

  • 161 No RE: «20 açoutes».

Item porque huum dos maaos aazos que sse custumam de sse danar a terra e por os rendeiros e jurados fazerem aveenças com as partes assy ante das sentenças como despois e elles nem os danadores nom am pena nem escarmento mandou que qualquer rendeiro ou jurado que ffezer aveença com alguma pessoa e lhe for provado veendo andar os gaados no danno non os acooymando ssejam logo pressos e den-lhe xxx açoutes161 em a praça.

  • 162 Na margem: «de como ha de tapar (...) que entestarem».

/fl. 46v/ Item sse alguum tever linhar ou herdade ou horta ou pumar em fface de resyo e da villa 162 tape bem sua testada em tall guisa que besta travada nom possa em ella entrar e sse entrar nom seja cooymeyra nem correga o dapno a esse que herdade nom tever assy tapada e sse per esta herdade entrar e ffor ffazer dano a utrem sseja thudo(sic) de pagar o danno aaquell a que ffor ffecto e a cooyma ao concelho.

Item porque lhe ffoy dicto que os bois e vacas ffaziam muito dano e que os lançavam sseus donos de noyte (riscado:dentro) em lugares onde nom deviam ordenou e mandou que quallquer que trouxer bois lhe lançe chocalhos .scilicet. a huma junta de bois ataa iiij bois huum chocalho e sse mais forem cada iiij bois huum chocalho e sse d’outra guisa fforem achados paguem por cada boy _____ x reais.

E porque creçendo a malicia deve crecer a pena e lhe ffoy dicto que os pegureiros ou sseus donos dos gaados /fl. 47/ {A que diz dos pegureiros de gaado como devem ser acoimados} lhes tapam os chocalhos e os leixam andar nos danos mandou que sse os chocalhos fforem achados tapados ou ffor provado que os pegureiros ou sseus donos assabendas lançam em esses lugares de danos os gaados e bestas ou os beem e os nom querem tirar por (riscado: a primeira) a primeira vez paguem pera o concelho _____ C reais e por a segunda _____ ijc reais e por a terceira ssejam açoutados pubricamente per a villa.

Item porque os olivaaes nom podem dar os fruytos se os nom lavrarem e nom os lavrando sse hiriam a perder que seria grande perda aa villa e moradores della mandou com acordo dos suso dictos que no tempo que os ouverem de lavrar tragam hi os bois com os que os lavrarem per mãao e com pegoreiro em lugares onde nom ffaçam danno e sse o contrairo fezerem paguem (riscado: pera o concelho) o dano a sseu donno se o ffezerem e paguem pera o concelho a cooyma ssusso escripta daquelles que os (riscado- trazerem) trazem em outro tenpo.

  • 163 Na margem: «pena do escrivam».

/fl. 47v/ E pera nom alegarem inorancia asy os officiaaes como os outros mandou ao escripvam163 da comarca que cada mes lhes pubrique e lea estas hordenaçõoes sob pena do oficio e de o aver aquell que o acussar se pera ello ffor perteencente

Estas cooymas de degredo e guarda dos fruytos suso dictos aja lugar na villa e nos lugares coutos e sesmos d’arredor e nas aldeas e casaes e quintaa do termho pague a meatade da pena

  • 164 Na margem: «Titollo das penas que am de pacer e de segar».

Item alguuns que per poderio164 coutam ssem privillegio e ssem couteiro ssuas herdades e almarjeens que teem em tall guissa que nom leixam pacer bestas em ssuas herdades nem segar erva de ffoucinha e porque esto he contra a ordenaçom do regno sse nom deve conssentir mandou que nemhuum nom coute herva nem almarjeem ssalvo aquell que lhe for dado per os couteiros pera sseu cavallo sse o tever segundo custume e hordenaçom e livramento leixem pacer as bestas de ssella e d’albarda nas herdades baldias posto que ssejam coutadas das que os couteiros dam pera os gaados e outrossy leixem (fl. 48) ssegar livremente herva de ffoucinha honde quer que a ouver salvo nas almarjeens e prados que por El Rey ou per o Ifante ou per privillegios fforem coutados e os que o contrairo ffezerem (riscado: aos) os Juizes nom lho conssentam e pague mais de pena por cada huma vez que o enbargarem pera o Concelho _____ C reais

  • 165 No RE: « corregedor».

E mandou ao ouvidor165 da comarca quando per a dicta villa vier que ssaiba como sse todo conpre e guarda e se achar que as cooymas e penas ssusso dictas nom forem demandadas e levadas pera o concelho ou pera o rendeiro ffaça-o tirar pera a arca que ora mando que traga pera algumas despessas necessarias unde huuns e outros all nom ffaçades. ffecto em Evora primeiro dia de Junho era do nacimento de nosso Senhor Jhesus Cristo _____ e iiijc xx _____ anos. /fl. 48v/

Os Caães

Item mandarom que des primeiro dia d’ agosto ataa santa eirea cada huum que tever cam os tenha pressos ou lhe lançe tranbolhos com cambos e o que o d’outra guisa trouxer page por a primeira _____ b brancos ao concelho e por a segunda _____ x e d’hy em diante cada vez _____ x reais.

Albardeiros

Item por ffazer albarda muar e cavallar _____ xb reais

Item de asno _____

Item da lonbar _____

_____ de novo

_____ albarda da [...]

/fl. 49/ com os carregos d’elrey e de sseus ffilhos hindo huuns muitas vezes e outros nenhuma por serem iguallados mandou que sse faça logo huum livro em que sse escripvam todollos que teem bestas asy almocreves como outros que bestas teverem e a gaanho andarem que sse faça huum Roll tall commo o livro e o dem ao anadall e esse anadall tenha tall maneira e regra que quando lhe per os Juizes ffor mandado que dem bestas que as dem humas em por as [...] [...] cam huumas antre outras[...]na igualmente [...]

/fl. 49v/ tornem a vez e assy senpre ffaça hi anadall tall guisa tanto que as bestas dem que logo venha ao escripvam da comarca que o escrepva em o livro os que vaao ser e ffazendo os anadees o contrairo mandou que per cada huma que passar pague por a primeira _____ C brancos e por a segunda _____ijc e por a terceira sseja presso e açoutado pubricamente e os direitos guarden-sse como ssuso dicto he.

E os Juizes ffaçam em tall[...] / [...]nem prassem assy [...]

Notes

1 No RE: «e as que virem que som boas».

2 No RE: «assyne-as em esse livro per suas».

3 No RE: «ordem em que o escrepver dessas».

4 No RE: «screverá que se possam em todo».

5 No RE: «leer e entender quanto he o que se despende em».

6 No RE: «soldadas poera todas».

7 No RE: «poera cada obra e a despe-sa».

8 No RE: «ajam de fazer escrepvera».

9 No RE: «aqueles que o acordarem».

10 Na margem: «como o procurador deve fazer sua despesa presente ho (...)».

11 No RE: «que nom receba nem».

12 No RE: «despenda nenhuã cousa salvo presente o escripvam».

13 No RE: «e fasendo o contrairo».

14 No RE: «em despesa».

15 No RE: «em quanto as rendas não forem ren».

16 No RE: «em tal guisa que se nom percam».

17 No RE: «com o dano que o concelho re».

18 No RE: «forem sabera do escripvam».

19 No RE: «oficiaaes e mesteiraaes».

20 No RE: «coimas ou penas e de».

21 No RE: «como lhe em cada um titolo».

22 No RE: «de as pagar de seos bens».

23 No RE: «beens do concelho e seos».

24 No RE: «percam per sua mingua».

25 No RE: «aos vereadores e o».

26 No RE: «quem foy em».

27 No RE: «Item quando acabar seu ofício presente o screpvam entregara todallas cousas».

28 No RE: «escripvam assy o escreva co».

29 No RE: «anno».

30 No RE: «Item os vereadores am de veer e saber e requerer todollos bens do concelho assy».

31 No RE: «e foros se som aproveitados».

32 No RE: «acharem mal aproveitados».

33 No RE: «Item como entrarem fazer meter todas as rendas do concelho em pregom».

34 No RE: «de se rematarem man».

35 No RE: «os contrautos com os».

36 No RE: «as fianças e as que virem».

37 No RE: «de se rematarem man».

38 No RE: «e poer».

39 No RE: «recadadores e requeredores e».

40 No RE: «recadaçom».

41 Na margem: «da jurdiçom do concelho».

42 Na margem: «o que os vereadores ham de recrescer».

43 Na margem: «aqui diz como se deve screver no livro da vereação ho acordo do concelho».

44 Na margem: «aqui diz como o corregedor deve conprir guardar as posturas e vereações do concelho».

45 Frase escrita noutra letra.

46 Na margem: «como taussem aos mesteiraaes e jornaleiros e mançebos e mançebas de soldada».

47 Na margem: «Dividas do concelho».

48 Na margem: «Como se am de demandar as cousas perdidas do Concelho».

49 Na margem: «dos fectos das emjurias».

50 Na margem: «diz quaes fectos da almotaçaria (...) de soer (....) em rolaçom».

51 Na margem: «vereadores provem os danos que per arrendamento _____ se fazem na terra, e que elles paguem o dano que se deste recrecer».

52 Na margem: «penna dos vereadores».

53 Na margem: «Os vereadores façam saber aos juízes e ao Corregedor (...). Como os vereadores todos se devem hir as vereações so pena de El Rey».

54 Na margem: «Como os vereadores todos tambem venham aa vereaçom so pena de cem rreais».

55 Na margem: «Do coudel».

56 Na margem: «Se souberem per el que se fazem mal feitoria façam-no saber aos juízes».

57 Esta frase não aparece na transcrição do Regimento de Évora.

58 Na margem: «Homens d’ alcaide».

59 Na margem: «Como am de saber parte das ferramentas do Conçelho».

60 No RE: Para além do texto acima transcrito: «Item porque achey que os pessos do concelho nom eram postos onde he custume de per elles pesarem nem husavam delles como soyam mandey que os corregessem logo e os posessem e pesassem per elles como se deve fazer so pena de pagarem cada hum quinhentos brancos pera o concelho.

61 No RE: Nesta parte do texto dá-se lugar ao «Titolo dos regedores».

62 Na margem: «Numero dos mesteres».

63 Na margem: «(...) dos rendeiros».

64 Na margem: «Pena do rendeiro».

65 No RE: «Padeiras e tendeiras”.

66 Na margem: «Aqui diz dos almotaçees como an de rreger seu ofício so pena de x reais».

67 Na margem: «pena do peso da carne».

68 Na margem: «Penna do rendeiro».

69 Na margem: «Titollo das esterqueiras».

70 Na margem: «(....) a dar a Sentença sua (....)».

71 Na margem: «Este he o que ca»

72 Na margem: «Aqui diz que ataa dez mjl llibras seia fiindo os fectos de almotaçaria pelos juízes».

73 Na margem: «E como o scripvam vir que os almotaçees nom conprirem seus ofícios diga-o aos juizes quanto vem a elo e façom comprir as posturas e ordenações».

74 Na margem: «Pena do scrivam».

75 Na margem: «de como os juízes am de fazer jeral coreiçom».

76 Na margem: «aquy compre».

77 Na margem: «dos que embarguem as jurisdições do concelho».

78 No RE: «o alcaide mayor ou meor pooem alcaides de sua mão».

79 Na margem: «Dos que enduzem os homens a aroidos e demandas».

80 No RE: «E das cousas».

81 Na margem: «Hesta».

82 Na margem: «De como am de leixar dizer as partes todo seu direito».

83 Na margem: «Como se am de livrar os fectos d’ almotaçaria».

84 Na margem: «E as enjúrias verbaes. Este he ho titollo per que se julgam as enjurias verbaaes».

85 Na margem: «Como os juízes irão sempre aa rolaçom ou huum delles pera com os outros ordenarios a proll comunal».

86 Na RE: «seis homens jurados».

87 Na margem; «dos órfãos».

88 Na margem: «Aqui diz dos tabelians commo am d’ andar de noyte».

89 Na margem: «Soltar sem carceragem».

90 No RE: «de pam nem de carne».

91 No RE: «Item os seis homes».

92 Na margem: «Aqui diz do alcaide que de leçença a alguem pera trazer a pena pague mjl Reais».

93 Na margem: «pena do alcaide».

94 Na margem: «pena do alcaide».

95 No RE: Este parágrafo encontra-se noutra parte do texto.

96 Na margem: «Aqui diz que atee tres dias o alcaide demande sua coima».

97 Na margem: «ha caçaragem he do crime xviiij reais brancos e com mays ho (...) xxb reais».

98 Na margem: «de caçaragem pena iiij reais brancos».

99 Na RE: «e se pedyam paaço pagavom xxv soldos».

100 Na margem: «das caçarajens».

101 Na margem: «da força como ha de mandar alçar o alcaide».

102 No RE: «per o porteiro ou per outrem».

103 Este período do texto não se encontra no Regimento de Évora.

104 No RE: «alguns outros visinhos vierem».

105 Na margem: «aqui diz como o alcaide deve demandar atee tres dias dar a a penna das armas».

106 No RE: «chancelaria d’el rei».

107 No RE estão intercalados os seguintes títulos: Título das aguas, título dos que furtam e cortam árvores alheias, título da lenha de oliveira, título do degredo e coimas do verde da cidade.

108 No RE não estão assinalados preços para alguns destes produtos.

109 Ao longo dos três fólios seguintes e na margem esquerda dos mesmos encontra-se escrita e repetida em todos os itens a palavra «boa».

110 No RE: «bem solladas de boas sollas de lombeiro».

111 No RE: «mais somenos bem solladas».

112 No manuscrito encontra-se um pouco riscado.

113 Ver escritos à margem

114 No RE: «20 reais».

115 No RE: «e por terceira 100 reais».

116 O RE não tem referência a preços para estes produtos.

117 No RE não tem referência a preços.

118 No RE: «cidadãos mercadores».

119 No RE: «mercadores da cidade».

120 No RE: «mercadores cidadãos».

121 No RE: «Titollo dos Tecelães e Tecedeiras» e não inclui referência a preços.

122 No RE: «Item por vara de pano delgada».

123 No RE: «Item saia abotoada».

124 No RE: «Item caldeirões de quatro aratees com seu testo».

125 No RE: «Item candeeyros cinquo por».

126 No RE: «haja por dia um alqueire de trigo ou a valia dele».

127 No RE: «um alqueire e meo de milho ou o valor dele».

128 No RE: «aja por dia de jornall ou três reais aa pedra».

129 No RE: «Titollo dos lagares do azeite».

130 No RE: «E de dez hum e tres paães e 4 reais de lenha».

131 No RE: «E se for de calda de dez e seis hum».

132 Este último parágrafo não esta incluído no RE.

133 No RE: «poya de vinte paães».

134 No RE: «Item os que tem fornos pubricos façam em tall guisa».

135 No RE: «Titollo das paadeiras e vendedeiras de pam cosido». O primeiro parágrafo deste título incluído no RE não se encontra no original de Arraiolos.

136 No RE este mesmo título inclui mais uma frase como pode ser visto na publicação aqui incluída.

137 No RE: «maquia de XVI hum».

138 No RE encontra-se mais uma frase não trnascrita no original de Arraiolos.

139 No RE: «Titollo dos almocreves e pescadeiras e vendedeiras e regateiras».

140 Na margem: «foy confirmada por boa aos hidos do mes d’ abrill per os al (sic) vereadores de Arayolos».

141 No RE encontra-se mais texto.

142 Na margem: «Boa he e foy o (...) pera os oficios do dicto (...) . Ano de myll iiij(?) xxbj anos».

143 No RE: «Porque ao Corregedor foy denunciado o dado em estado asy per os oficiaaes como per outros muitos moradores da cidade de Évora que era muito minguada de carnes...».

144 No RE: «mingua de carniceiros porque elle he situada na milhor comarca que há em esta correiçom e mais avoondada de gaados».

145 Na margem: «Aqui diz da pena que deve aver o carniceiro ou enxerqueiro que vende carne achar caduça».

146 Na margem: «Pena do almotacé».

147 Na margem: «grosa for fecta pelos oficiaes sobredictos».

148 No RE: «Titollo dos pesos e das medidas do pam e do vinho».

149 Na margem: «a que acharem como am de julgar medida falsa».

150 No RE: «Titollo dos que vendem pam ou vinho ou azeite ou sal».

151 Na margem: «que os almotacees façam tirar huma esterqueira em seu mes da villa sob a pena de b reais».

152 Não aparece no RE.

153 No RE: «X almudes».

154 No RE: «20 reais».

155 Na margem: «da cabra e ovelha».

156 Na margem: «do dano das cabras e outros dos porcos».

157 Na margem: «do dano dos porcos».

158 No RE: «6 reais».

159 Na margem: «Titollo das patas».

160 Na margem: «se o dono quiser levar a cooyma».

161 No RE: «20 açoutes».

162 Na margem: «de como ha de tapar (...) que entestarem».

163 Na margem: «pena do escrivam».

164 Na margem: «Titollo das penas que am de pacer e de segar».

165 No RE: « corregedor».

Acheter