Version classiqueVersion mobile

Redes, bibliotecas e literacias

 | 
Fernando Gameiro
, 
António Cachopas

Receituário de Liricoterapia

Maria da Conceição Pires

Résumé

«Receituário de Liricoterapia» é a adaptação de uma proposta de animação de leitura com vista ao tratamento da sequência de aprendizagem denominada «Poesia e poetas do século XX»

Entrées d'index

Palavras-chave :

poesia, século XX

Texte intégral

1«Receituário de Liricoterapia» é uma proposta de animação de leitura que visa, no contexto do programa de décimo ano da disciplina de Português, a organização de uma antologia de “Poesia e poetas do século XX”, tendo em conta, entre outros, os autores sugeridos para aquela sequência de aprendizagem do referido ano curricular.

2 Mas porque os caminhos que conduzem ao livro e à leitura devem ser, sempre que possível, simples e atraentes, o «receituário» envolve estratégias que procuram aproximar os alunos, sobretudo os não leitores, dos bons livros de poesia.

3Trata-se, no fundo, de induzir o jovem à descoberta da sua capacidade de ler por prazer e de o pôr em contacto físico com o objecto-livro – e a diversidade de livros –, num espaço que se pretende catalisador de múltiplas formas de leitura: a biblioteca escolar.

4O «receituário» integra diversos domínios de aprendizagem da língua materna e, entrecruzando momentos de pesquisa, de leitura e de expressão escrita, culmina numa apresentação oral ao grupo-turma no âmbito do «Contrato de Leitura». A sua operacionalização desenrola-se em quatro grandes etapas, como a seguir se explana.

5Numa primeira fase, o professor explicita o que se pretende, indica as tarefas e sugere aos alunos uma lista de poetas do século XX das literaturas em língua portuguesa. Cada aluno ou, de preferência, cada par de alunos terá a responsabilidade de organizar uma «ficha liricoterapêutica» sobre o poeta que lhe calhar e sobre um (ou mais) poema (s) à sua escolha. O conjunto destas fichas constituirá a antologia.

6A organização da ficha tem como ponto de partida a identificação de estados emocionais ou «males de amor» a tratar – nostalgia, saudade, tristeza… – e deverá apresentar, na sua forma final, um poema que lhe possa servir de «cura» ou «remédio», assim como uma breve nota biobibliográfica sobre o autor.

7Numa segundo momento, a turma, acompanhada pelo professor de Português, desloca-se à biblioteca para uma aula que envolverá, acima de tudo, uma consulta dos livros de poesia e uma escolha do poema que se adeque tematicamente ao «mal» ou problema antes identificado.

8Posteriormente, o trabalho de pesquisa continuará, em contexto de aula ou fora dela, com vista ao registo da nota biobibliográfica e da análise do poema (segundo guiões próprios), e compreenderá momentos de textualização e de revisão dos textos.

9O processo encerra com as apresentações orais à turma, dando-se cumprimento ao determinado para o Contrato de Leitura, e a organização de um ficheiro com o conjunto dos trabalhos para posterior partilha por todos.

10Importa lembrar que múltiplas são, hoje em dia, as circunstâncias que levam ao abandono dos hábitos de leitura – a falta de tempo, o fascínio por outras fontes de informação e de entretenimento, o esforço de concentração que muitos não estão dispostos a experimentar…

11Por isso, mais do que um mero exercício académico, a proposta do «Receituário de Liricoterapia» carece de uma envolvência positiva que evoque a finalidade última da poesia: a emoção da palavra dita e sentida.

Bibliographie

RODRIGUES, Sónia Valente (org.), Projectos de escrita, Porto: Asa, 2007.

Auteur

Equipa de coordenação da Biblioteca Gabriel Pereira, mariacfpires@gmail.com

© Publicações do Cidehus, 2017

Licence OpenEdition Books

Acheter

Rechercher dans OpenEdition Search

Vous allez être redirigé vers OpenEdition Search