Version classiqueVersion mobile
OpenEdition Books

População, Família e Sociedade

 | 
Robert Rowland

Índice de quadros

Texte intégral

3.1 Funções-modelo de nupcialidade feminina: proporções de solteiras por grupos de idade

3.2 Valores de A m em diferentes condições de mortalidade, crescimento e nupcialidade (populações femininas, modelo Sul)

3.3 Saldo migratório masculino por grupos de idades e distrito, Portugal, 1878

3.4 Idade média ao casamento e intensidade do matrimónio, Portugal, 1878

3.5 Proporções de solteiros por idades (análise longitudinal): parte de uma matriz de interpolações hipotética

3.6 Idade média ao casamento das mulheres, por distritos, 1864-1900 (métodos transversal e longitudinal)

3.7 Idade média ao casamento dos homens, por distritos, 1864-1900 (métodos transversal e longitudinal)

3.8 Nupcialidade em Portugal continental na segunda metade do século XIX, 1864-1899 (matrizes de correlações)

4.1 Estrutura familiar por distrito, 1960 (adaptação inicial das categorias do Censo de 1960 à tipologia de Cambridge)

4.2 Proporção dos agregados domésticos que contêm uniões consensuais

4.3 Estrutura familiar por distrito, 1960

4.4 Estrutura familiar e seu contexto, Portugal continental: variáveis associadas à frequência dos tipos de agregado familiar (correlações simples)

4.5 Variáveis associadas à estrutura familiar, Portugal continental (matriz de correlações)

4.6 Capacidade explicativa do modelo: proporção da variância interconcelhia na frequência dos tipos de agregado doméstico explicada pelo conjunto de oito variáveis, continente e áreas regionais

4.7 Estrutura familiar e economia agrária I: agricultura intensiva (densidade da população agrícola)

4.8 Estrutura familiar e economia agrária II: exploração directa da terra (agricultores independentes)

4.9 Estrutura familiar e economia agrária III: propriedade da terra (agricultores independentes proprietários)

4.10 Estrutura familiar e economia agrária IV: agricultura familiar (agricultores proprietários isolados)

4.11 Estrutura familiar e peso da agricultura (emprego agrícola)

4.12 Estrutura familiar e relações de produção no secundário e terciário (trabalho assalariado não agrícola)

4.13 Estrutura familiar e emigração I: repulsão populacional, 1951-60

4.14 Estrutura familiar e emigração II: maridos ausentes

4.15 Decomposição do modelo explicativo: Portugal continental

4.16 Decomposição do modelo explicativo: Sul

4.17 Decomposição do modelo explicativo: Estremadura/Ribatejo

4.18 Decomposição do modelo explicativo: Minho

4.19 Decomposição do modelo explicativo: Beira

4.20 Decomposição do modelo explicativo: Norte Interior

4.21 Variáveis relativas à estrutura dos agregados domésticos e ao modelo explicativo (coeficientes de variação)

4.22 Relações de produção, estrutura familiar e generalização do trabalho assalariado: capacidade explicativa das variáveis correspondentes às relações de produção, segundo a importância do trabalho assalariado em quatro grupo de concelhos (correlações parciais)

4.23 Complexidade do sistema familiar, Portugal, 1864-1960: número médio de mulheres adultas por agregado doméstico (matriz de correlações)

A.1 Nupcialidade em Portugal continental na segunda metade do século XIX (1864-1899): análise longitudinal da carreira matrimonial da geração nascida em 1849

A.2 Estrutura familiar por concelho, Portugal, 1960

A.3 Contexto socioeconómico do sistema familiar, por concelho, Portugal, 1960

A.4 Complexidade do sistema familiar, Portugal, 1864-1960 (número médio de mulheres adultas por agregado doméstico)

A.5 Complexidade do sistema familiar, Portugal, 1801 (número médio de mulheres adultas por agregado doméstico)

© Etnográfica Press, 1997

Conditions d’utilisation : http://www.openedition.org/6540